• Facebook
  • Twitter
  • YouTube
  • Instagram

Lugar de mulher é onde ela quiser

Por Sophia Rodovalho
“Sou uma mulher madura. Que às vezes anda de balanço. Sou uma criança insegura. Que às vezes usa salto alto. Sou uma mulher que balança. Sou uma criança que atura.” Martha Medeiros

Há... ser mulher... mulher que pensa com a razão, ops, com o coração, que age com o coração, ops, com a razão, mas que equilibra razão e emoção de maneira única e sensata. Somos aquela doce mistura de amor e de razão.

Por séculos e séculos mulheres ficaram restritas à casa, cozinha, cuidado com os filhos, servindo ao marido. Mulheres tinham ‘dono’, alguém que as comandasse, eram consideradas o sexo frágil, incapazes de tomar decisões, precisavam de alguém para lhes ‘conduzir’ e ajudar a acertar em suas ações.

Há muitos anos (lá na Revolução Francesa) o feminismo surgiu como um movimento emancipador, o movimento que luta pela igualdade de condições entre homens e mulheres. Esta é uma luta constante por busca de igualdade de oportunidades. O objetivo do movimento feminista é uma sociedade justa e que ofereça igualdade de condições entre os gêneros. Não há oposição entre machismo e feminismo, pois o machismo é uma crença de que homens são superiores e mulheres inferiores, menos capacitadas e mais necessitadas de amparo e proteção. Não data de muito tempo que mulheres precisavam de autorização de pai ou marido para votar, para viajar e trabalhar e ainda hoje, apesar da luta, os salários e oportunidades não são iguais, nem mesmo similares.

O dia internacional da mulher é um dia a ser comemorado. Em 1975, o dia 8 de março foi instituído como Dia Internacional da Mulher, pelas Nações Unidas. Atualmente, a data é comemorada em mais de 100 países - como um dia de protesto por direitos. Em muitos países, a data é amplamente ignorada.

Simone de Beauvoir, poeticamente dizia que “ninguém nasce mulher: torna-se mulher.”, nos tomamos mulheres, dia após dia, sempre que precisamos mostrar que conseguimos realizar todas as atividades como qualquer ser humano, sempre que precisamos reafirmar nossa inteligência, nossa capacidade de empreender, nossa rapidez de pensamento. Nos tornamos mulheres sempre que escutamos: ‘você poderia ser mais delicada.’, ‘homem gosta de cabelo comprido’, ‘por que você não passa um batom mais rosado?’ e temos de mostrar que nós vivemos por nós mesmas, que temos nosso gosto e preferências.

Nos tornamos mulheres sempre que escutamos que tem profissão de homem, que tem profissão de mulher.

Nos tornamos mulheres nas lutas do dia a dia. Na beleza de reconhecer em outra mulher uma semelhante, uma amiga, uma irmã e com dar as mãos a ela e lutar com ela, junto a ela e dela por igualdade.

Encerro com um convite a reflexão a partir do pensamento de Clarice Lispector: “Toda mulher leva um sorriso no rosto e mil segredos no coração.”


Lugar de mulher é onde ela quiser

Por Sophia Rodovalho
“Sou uma mulher madura. Que às vezes anda de balanço. Sou uma criança insegura. Que às vezes usa salto alto. Sou uma mulher que balança. Sou uma criança que atura.” Martha Medeiros

Há... ser mulher... mulher que pensa com a razão, ops, com o coração, que age com o coração, ops, com a razão, mas que equilibra razão e emoção de maneira única e sensata. Somos aquela doce mistura de amor e de razão.

Por séculos e séculos mulheres ficaram restritas à casa, cozinha, cuidado com os filhos, servindo ao marido. Mulheres tinham ‘dono’, alguém que as comandasse, eram consideradas o sexo frágil, incapazes de tomar decisões, precisavam de alguém para lhes ‘conduzir’ e ajudar a acertar em suas ações.

Há muitos anos (lá na Revolução Francesa) o feminismo surgiu como um movimento emancipador, o movimento que luta pela igualdade de condições entre homens e mulheres. Esta é uma luta constante por busca de igualdade de oportunidades. O objetivo do movimento feminista é uma sociedade justa e que ofereça igualdade de condições entre os gêneros. Não há oposição entre machismo e feminismo, pois o machismo é uma crença de que homens são superiores e mulheres inferiores, menos capacitadas e mais necessitadas de amparo e proteção. Não data de muito tempo que mulheres precisavam de autorização de pai ou marido para votar, para viajar e trabalhar e ainda hoje, apesar da luta, os salários e oportunidades não são iguais, nem mesmo similares.

O dia internacional da mulher é um dia a ser comemorado. Em 1975, o dia 8 de março foi instituído como Dia Internacional da Mulher, pelas Nações Unidas. Atualmente, a data é comemorada em mais de 100 países - como um dia de protesto por direitos. Em muitos países, a data é amplamente ignorada.

Simone de Beauvoir, poeticamente dizia que “ninguém nasce mulher: torna-se mulher.”, nos tomamos mulheres, dia após dia, sempre que precisamos mostrar que conseguimos realizar todas as atividades como qualquer ser humano, sempre que precisamos reafirmar nossa inteligência, nossa capacidade de empreender, nossa rapidez de pensamento. Nos tornamos mulheres sempre que escutamos: ‘você poderia ser mais delicada.’, ‘homem gosta de cabelo comprido’, ‘por que você não passa um batom mais rosado?’ e temos de mostrar que nós vivemos por nós mesmas, que temos nosso gosto e preferências.

Nos tornamos mulheres sempre que escutamos que tem profissão de homem, que tem profissão de mulher.

Nos tornamos mulheres nas lutas do dia a dia. Na beleza de reconhecer em outra mulher uma semelhante, uma amiga, uma irmã e com dar as mãos a ela e lutar com ela, junto a ela e dela por igualdade.

Encerro com um convite a reflexão a partir do pensamento de Clarice Lispector: “Toda mulher leva um sorriso no rosto e mil segredos no coração.”


INSTAGRAM

Loading interface...
© Rápido no Ar ® - O que acontece você vê!