• Facebook
  • Twitter
  • YouTube
  • Instagram

Borracheiro leva prejuízo de R$ 1.290 ao cair em golpe do WhatsApp em Limeira

Por Roxane Regly
Um borracheiro, de 53 anos, morador do Jardim das Palmeiras, em Limeira (SP), foi vítima do golpe do WhatsApp, após um amigo do trabalho ter tido seu celular clonado. O homem ficou com um prejuízo de R$ 1.290 ao acreditar que estava emprestando dinheiro ao amigo em necessidade, quando na verdade era um golpista se passando por ele.

Um auxiliar de mecânico, de 28 anos, recebeu uma ligação de uma pessoa dizendo ser atendente da OLX, dizendo que precisava de um código enviado por SMS para o seu celular para confirmar um anúncio. Ele afirma que distraído pronunciou o número ao golpista e no mesmo momento teve seu WhatsApp tomado pelo criminoso.

O bandido passou a pedir empréstimos a familiares e amigos do homem, alegando que ele estaria passando necessidade financeira. Seu colega de trabalho acabou acreditando no pedido e fez duas transferências nos valores de R$ 890 e R$ 400 a uma conta de um terceiro. Somente depois que o borracheiro descobriu ter se tratado de um golpe. Ele chegou a tentar reverter a operação junto ao banco, mas não conseguiu.

Ontem mesmo o Procon de São Paulo notificou as empresas WhatsApp, OLX, ZAP Imóveis e Mercado Livre para quem informem as providências que têm adotado para garantir a segurança de seus usuários, que tem sido vítimas de golpes semelhantes por todo o País.

Borracheiro leva prejuízo de R$ 1.290 ao cair em golpe do WhatsApp em Limeira

Por Roxane Regly
Um borracheiro, de 53 anos, morador do Jardim das Palmeiras, em Limeira (SP), foi vítima do golpe do WhatsApp, após um amigo do trabalho ter tido seu celular clonado. O homem ficou com um prejuízo de R$ 1.290 ao acreditar que estava emprestando dinheiro ao amigo em necessidade, quando na verdade era um golpista se passando por ele.

Um auxiliar de mecânico, de 28 anos, recebeu uma ligação de uma pessoa dizendo ser atendente da OLX, dizendo que precisava de um código enviado por SMS para o seu celular para confirmar um anúncio. Ele afirma que distraído pronunciou o número ao golpista e no mesmo momento teve seu WhatsApp tomado pelo criminoso.

O bandido passou a pedir empréstimos a familiares e amigos do homem, alegando que ele estaria passando necessidade financeira. Seu colega de trabalho acabou acreditando no pedido e fez duas transferências nos valores de R$ 890 e R$ 400 a uma conta de um terceiro. Somente depois que o borracheiro descobriu ter se tratado de um golpe. Ele chegou a tentar reverter a operação junto ao banco, mas não conseguiu.

Ontem mesmo o Procon de São Paulo notificou as empresas WhatsApp, OLX, ZAP Imóveis e Mercado Livre para quem informem as providências que têm adotado para garantir a segurança de seus usuários, que tem sido vítimas de golpes semelhantes por todo o País.

INSTAGRAM

Loading interface...
© Rápido no Ar ® - O que acontece você vê!