Quarta-feira, 25 de julho – Cinco notícias para começar o dia bem informado

1 – Servidores públicos têm até domingo para mudar regime de Previdência
Os servidores do Poder Executivo interessados em migrar do Regime Próprio de Previdência Social (RPPS) para o Regime de Previdência Complementar (RPC) têm até as 23h59 do próximo domingo (29) para fazer a opção utilizando o Sistema de Gestão de Pessoas (Sigepe). Segundo o Ministério do Planejamento, o servidor também pode fazer a opção diretamente na área de recursos humanos de seu órgão até sexta-feira (27). O pedido feito pela internet será homologado na segunda-feira (30).

2 – Vale é 1ª empresa a recuperar grau de investimento das três agências de risco
Menos de três anos depois da tragédia da Samarco, em Mariana (MG), e da pressão de queda dos preços internacionais do minério de ferro, a mineradora Vale voltou a ter grau de investimento pelas três grandes agências de classificação de risco. A companhia é a primeira empresa nacional a obter os três selos – das agências Standard & Poor’s, Fitch e Moody’s – depois de o Brasil ter perdido o grau de investimento e da piora da crise no País.

3 – Presos no Rio dois suspeitos de envolvimento no caso Marielle
A Delegacia de Homicídios (DH) do Rio de Janeiro prendeu na manhã desta terça-feira (24) Alan de Moraes Nogueira, um policial militar reformado, e Luís Cláudio Ferreira Barbosa, ex-bombeiro militar. Segundo a polícia, os dois são integrantes do bando de Orlando Oliveira Araújo, conhecido como Orlando de Curicica, miliciano que está preso na penitenciária federal de Mossoró. Os dois são suspeitos de envolvimento no assassinato de um policial e de um ex-policial em fevereiro do ano passado em Guapimirim, na Baixada Fluminense.

4 – Governo deve cortar mais de R$ 5 bi de benefícios irregulares do INSS
Até o final do ano, mais de R$ 5 bilhões gastos em benefícios da Previdência Social deverão ser cortados por causa de irregularidades, que estão em apuração no Ministério da Transparência e Controladoria-Geral da União (CGU).

5 – Com recusa de Josué, posto de vice de Alckmin pode ser do DEM

Depois de o empresário Josué Gomes (PR) ter recusado o convite para ser candidato a vice na chapa presidencial do ex-governador Geraldo Alckmin (PSDB), os partidos do Centrão saíram em busca de um plano B. Até agora, o DEM – que comanda a Câmara – obtém a preferência de Alckmin, mas, oficialmente, o tucano diz que a escolha deve ser feita pelo bloco.
[sg_popup id=”4″ event=”onload”][/sg_popup]

Compartilhe!