Pai se passa por filha de 7 anos no WhatsApp e ajuda prender pedófilo

Um pai se passou pela filha, uma menina de 7 anos, e ajudou a Polícia Civil prender um homem, suspeito de aliciar várias crianças no Piauí. A criança e o pai são de Teresina e o homem foi preso na cidade Pedro II.

Segundo a Polícia Civil, a menina teria avisado o pai, que um homem estaria lhe mandando mensagens “estranhas” e diante disso, ele começou a trocar mensagens com o suspeito, se passando pela filha.

Durante as trocas de mensagens, o homem enviou fotos íntimas e o pai procurou a polícia.

Nas mensagens trocadass é possível ver que o pedófilo achava que estava trocando mensagens com uma criança e dizia que queria “transar” e fazer “sexo” com ela. Ele ainda chegou a pedir foto da menina usando calcinha e para que ela mostrasse as partes intimas.

Após a denúncia, o delegado titular do DP, Ademar Canabrava, pediu a quebra de sigilo telefônico do acusado, que foi identificado e preso em sua casa, na cidade de Pedro II.

“O pai pegou o celular da filha de 7 anos, viu as mensagens e passou a conversar com esse homem. Em seguida, ele nos procurou e passamos a acompanhar as conversas. Após isso, entramos em contato com a operadora para identificar o nome, endereço e verificamos que ele se encontrava na cidade de Pedro II. Determinei que uma equipe se deslocasse até lá e prendesse em flagrante”, explicou o delegado em entrevista à TV Clube.

Em depoimento para a Polícia, ele confessou que já teria estuprado uma menina de 9 anos. No seu celular foram encontradas várias mensagens trocadas com outras crianças.

Agora a Polícia Civil irá investigar se ele esteve pessoalmente com algumas das vítimas que mantinha conversa.

O homem foi autuado pelo artigo 241 do Estatuto da Criança e do Adolescente, que prevê que é crime “aliciar, assediar, instigar ou constranger, por qualquer meio de comunicação, criança, com o fim de com ela praticar ato libidinoso”. O seu advogado alegou que ele sofre de problemas mentais.

Compartilhe!