• Facebook
  • Twitter
  • YouTube
  • Instagram

O que fazer quando a criança engasga?

Por Redação Rápido no Ar
Mais um caso de morte por engasgo foi registrado em Limeira. Nesta quarta-feira (12) uma criança de apenas um ano e dois meses morreu após ingerir um pedaço de mexerica. O menino chegou a ser levado para a Santa Casa, mas não resistiu.

Em situações semelhantes, é importante ligar para a emergência (192), para pedir ajuda e tentar técnicas simples, que podem ajudar a salvar a vida. A reportagem do Rápido no Ar, conversou com a médica do SAMU Dr. Adriana, que explicou o que deve ser feito quando uma criança estiver engasgada.

Um corpo estranho (CE) é qualquer objeto ou substância que inadvertidamente penetra o corpo ou suas cavidades. Pode ser ingerido ou colocado pela criança nas narinas e conduto auditivo, mas apresenta um risco maior quando é aspirado para o pulmão.

Qualquer material pode se tornar um CE no sistema respiratório, e a maior suspeita de que o acidente ocorreu é a situação de engasgo. Isto ocorre quando a criança está comendo, ou quando está com um objeto na boca, habitualmente peças pequenas de brinquedos.

No Brasil, milho, feijão e amendoim são os grãos mais comumente aspirados na faixa etária pediátrica. Por outro lado, o material mais relacionado a óbito imediato por asfixia é o sintético, como balões de borracha, estruturas esféricas, sólidas ou não, como bola de vidro e brinquedos.

A aspiração de corpo estranho (ACE) é descrita principalmente nas crianças do sexo masculino, o que reflete uma natureza mais impulsiva e aventureira nos meninos. Predomina na faixa etária pediátrica entre 1 e 3 anos de idade, com mais de 50% das aspirações ocorrendo em crianças menores de 4 anos e mais de 94% antes dos sete anos. É na idade até três anos que a criança não controla a mastigação e a deglutição de alimentos, pois não possui os dentes molares, estrutura importante na trituração de alimentos sólidos. A oferta de alguns tipos de alimentos a crianças pequenas, como amendoim, feijão, pipoca e milho, apresentam risco para a aspiração, pois as crianças vão degluti-los sem mastigar, e qualquer distração, risada, brincadeira ou susto pode precipitar o acidente. Além disso, a criança nesta idade possui o hábito de levar objetos à boca, como pequenos brinquedos de plástico ou metal, normalmente de irmãos mais velhos.

Logo após a aspiração de algum objeto, ocorre acesso de tosse, seguida de engasgo, que pode ou não ser valorizado pelos pais. A aspiração também deve ser considerada quando ocorre o primeiro quadro súbito de chiado no peito em crianças sem casos de alergia na família. Tosse persistente, chiado no peito, falta de ar súbita, rouquidão e lábios e unhas arroxeadas, são sinais sugestivos de que pode ter ocorrido a ACE.

Quando a ACE é parcial, a criança pode tossir e esboçar sons. Nesta situação, o melhor procedimento é a não intervenção no ambiente doméstico e encaminhamento a um serviço de saúde, para o tratamento definitivo.

Quando a ACE é total, a criança não consegue esboçar qualquer som, está com asfixia, falta de ar importante e até com os lábios arroxeados. Nesta situação, deve-se proceder da seguinte maneira:

• Maiores de um ano: manobra de Heimlich, que consiste em compressões abaixo das costelas, com sentido para cima, abraçando a criança por trás, até que o CE seja deslocado da via aérea para a boca e expelido.

Se você conseguir visualizar o CE na boca, retire-o com cuidado, mas não tente ir às cegas com o dedo na boca, pois pode provocar lesões na região ou empurrar o corpo estranho para regiões mais baixas, e piorar o quadro de obstrução.

Recomendações de prevenção
O que você deve fazer para evitar que seu filho engasgue?
• Não ofereça alimentos a crianças menores de 4 anos, sem amassar e desfiar as fibras.
• Não deixar pedaços de alimentos no prato, principalmente os arredondados.
• Os seguintes alimentos são de risco potencial para a aspiração: sementes, amendoim, castanha, nozes, milho, feijão, pedaços de carne e queijo, uvas inteiras, salsicha, balas duras, pipoca, chicletes.
• Mantenha os seguintes itens da casa, longe do alcance de crianças menores de 4 anos: balões, moedas, bolinha de gude, brinquedos com peças pequenas, bolas pequenas, botões, baterias esféricas de aparelhos eletrônicos, canetas com tampa removível.

O que você pode fazer para prevenir o engasgo e aspiração:
• Estar ciente das manobras de desobstrução que você pode fazer em casa, citadas acima.
• Insistir para que as crianças comam à mesa, sentadas. Evite alimentá-las enquanto correm, andam, brincam, estão rindo e não deixá-las deitar com alimento na boca.
• Corte os alimentos em pedaços bem finos e ensine a criança a mastigá-los.
• Supervisione sempre a alimentação de crianças pequenas.
• Fique atento às crianças mais velhas. Muitos acidentes ocorrem quando irmãos ou irmãs mais velhas oferecem objetos ou alimentos perigosos para os menores.
• Evite comprar brinquedos com partes pequenas e mantenha objetos pequenos da casa fora do alcance das crianças.
• Siga a recomendação da embalagem dos brinquedos, com relação à idade ideal para aquisição.
• Não deixe crianças pequenas brincarem com moedas.

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS NO SEU WHATSAPP


Quer saber tudo o que acontece sempre em primeira mão? Então, mande uma mensagem para o número (19) 98225-4022⁠ com a frase ‘Quero Participar’, além de seu nome, bairro e cidade, e passe a receber as principais notícias e informações através do aplicativo. Faça parte do Rápido no Ar, o maior Portal de Notícias de Limeira e Região.

O que fazer quando a criança engasga?

Por Redação Rápido no Ar
Mais um caso de morte por engasgo foi registrado em Limeira. Nesta quarta-feira (12) uma criança de apenas um ano e dois meses morreu após ingerir um pedaço de mexerica. O menino chegou a ser levado para a Santa Casa, mas não resistiu.

Em situações semelhantes, é importante ligar para a emergência (192), para pedir ajuda e tentar técnicas simples, que podem ajudar a salvar a vida. A reportagem do Rápido no Ar, conversou com a médica do SAMU Dr. Adriana, que explicou o que deve ser feito quando uma criança estiver engasgada.

Um corpo estranho (CE) é qualquer objeto ou substância que inadvertidamente penetra o corpo ou suas cavidades. Pode ser ingerido ou colocado pela criança nas narinas e conduto auditivo, mas apresenta um risco maior quando é aspirado para o pulmão.

Qualquer material pode se tornar um CE no sistema respiratório, e a maior suspeita de que o acidente ocorreu é a situação de engasgo. Isto ocorre quando a criança está comendo, ou quando está com um objeto na boca, habitualmente peças pequenas de brinquedos.

No Brasil, milho, feijão e amendoim são os grãos mais comumente aspirados na faixa etária pediátrica. Por outro lado, o material mais relacionado a óbito imediato por asfixia é o sintético, como balões de borracha, estruturas esféricas, sólidas ou não, como bola de vidro e brinquedos.

A aspiração de corpo estranho (ACE) é descrita principalmente nas crianças do sexo masculino, o que reflete uma natureza mais impulsiva e aventureira nos meninos. Predomina na faixa etária pediátrica entre 1 e 3 anos de idade, com mais de 50% das aspirações ocorrendo em crianças menores de 4 anos e mais de 94% antes dos sete anos. É na idade até três anos que a criança não controla a mastigação e a deglutição de alimentos, pois não possui os dentes molares, estrutura importante na trituração de alimentos sólidos. A oferta de alguns tipos de alimentos a crianças pequenas, como amendoim, feijão, pipoca e milho, apresentam risco para a aspiração, pois as crianças vão degluti-los sem mastigar, e qualquer distração, risada, brincadeira ou susto pode precipitar o acidente. Além disso, a criança nesta idade possui o hábito de levar objetos à boca, como pequenos brinquedos de plástico ou metal, normalmente de irmãos mais velhos.

Logo após a aspiração de algum objeto, ocorre acesso de tosse, seguida de engasgo, que pode ou não ser valorizado pelos pais. A aspiração também deve ser considerada quando ocorre o primeiro quadro súbito de chiado no peito em crianças sem casos de alergia na família. Tosse persistente, chiado no peito, falta de ar súbita, rouquidão e lábios e unhas arroxeadas, são sinais sugestivos de que pode ter ocorrido a ACE.

Quando a ACE é parcial, a criança pode tossir e esboçar sons. Nesta situação, o melhor procedimento é a não intervenção no ambiente doméstico e encaminhamento a um serviço de saúde, para o tratamento definitivo.

Quando a ACE é total, a criança não consegue esboçar qualquer som, está com asfixia, falta de ar importante e até com os lábios arroxeados. Nesta situação, deve-se proceder da seguinte maneira:

• Maiores de um ano: manobra de Heimlich, que consiste em compressões abaixo das costelas, com sentido para cima, abraçando a criança por trás, até que o CE seja deslocado da via aérea para a boca e expelido.

Se você conseguir visualizar o CE na boca, retire-o com cuidado, mas não tente ir às cegas com o dedo na boca, pois pode provocar lesões na região ou empurrar o corpo estranho para regiões mais baixas, e piorar o quadro de obstrução.

Recomendações de prevenção
O que você deve fazer para evitar que seu filho engasgue?
• Não ofereça alimentos a crianças menores de 4 anos, sem amassar e desfiar as fibras.
• Não deixar pedaços de alimentos no prato, principalmente os arredondados.
• Os seguintes alimentos são de risco potencial para a aspiração: sementes, amendoim, castanha, nozes, milho, feijão, pedaços de carne e queijo, uvas inteiras, salsicha, balas duras, pipoca, chicletes.
• Mantenha os seguintes itens da casa, longe do alcance de crianças menores de 4 anos: balões, moedas, bolinha de gude, brinquedos com peças pequenas, bolas pequenas, botões, baterias esféricas de aparelhos eletrônicos, canetas com tampa removível.

O que você pode fazer para prevenir o engasgo e aspiração:
• Estar ciente das manobras de desobstrução que você pode fazer em casa, citadas acima.
• Insistir para que as crianças comam à mesa, sentadas. Evite alimentá-las enquanto correm, andam, brincam, estão rindo e não deixá-las deitar com alimento na boca.
• Corte os alimentos em pedaços bem finos e ensine a criança a mastigá-los.
• Supervisione sempre a alimentação de crianças pequenas.
• Fique atento às crianças mais velhas. Muitos acidentes ocorrem quando irmãos ou irmãs mais velhas oferecem objetos ou alimentos perigosos para os menores.
• Evite comprar brinquedos com partes pequenas e mantenha objetos pequenos da casa fora do alcance das crianças.
• Siga a recomendação da embalagem dos brinquedos, com relação à idade ideal para aquisição.
• Não deixe crianças pequenas brincarem com moedas.

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS NO SEU WHATSAPP


Quer saber tudo o que acontece sempre em primeira mão? Então, mande uma mensagem para o número (19) 98225-4022⁠ com a frase ‘Quero Participar’, além de seu nome, bairro e cidade, e passe a receber as principais notícias e informações através do aplicativo. Faça parte do Rápido no Ar, o maior Portal de Notícias de Limeira e Região.
  • Facebook
  • Twitter
  • YouTube
  • Instagram
© Rápido no Ar ® - O que acontece você vê!