• Facebook
  • Twitter
  • YouTube
  • Instagram

Motorista de aplicativo confessa assassinato de jovem e é preso em Rio Claro

Por Redação Rápido no Ar
A Polícia Civil prendeu na tarde desta sexta-feira (13), o motorista de aplicativo Rodrijes Dragone Spiller, de 36 anos, após ele confessar que matou a empregada doméstica Ana Talita da Silva, de 19 anos, em Rio Claro, no interior de São Paulo.

A prisão temporária de 30 dias foi decretada pela Justiça. Rodrijes, após ser preso, confessou o crime.

O corpo da jovem foi encontrado na noite de domingo (8), na zona rural de Rio Claro. O carro do motorista foi localizado próximo ao local. Ela estava desaparecida desde a tarde de sábado, quando teria saído para realizar alguns serviços para sua patroa e teria solicitado o motorista.

Rodrijes também havia desaparecido sábado e na terça-feira se apresentou à polícia acompanhado de sua mãe. A princípio ele havia negado o crime, relatou que teria sido solicitado pela jovem e a teria deixado no centro da cidade e retornado para casa.

Ele ainda contou ao delegado responsável pelo caso, Paulo Henrique Nabuco de Araújo, que abandonou o carro porque estava sendo cobrado por dívidas e corria risco de perder o veículo. Diante da situação, o rapaz teria saído caminhando sem rumo e pego um ônibus e seguido até o litoral. Depois retornou para Rio Claro e decidiu se apresentar.

Nesta sexta-feira (13), após ser preso, ele confessou o crime, mas não explicou a motivação. Ele contou aos policiais que tinha um relacionamento com a jovem.

Ainda segundo a polícia, o motorista disse que teve uma discussão com a jovem e teria a segurado pelo pescoço e depois com uma faca, que estava no porta-luvas, atingiu Ana Talita no pescoço.

Após o crime, ele foi cortar o cabelo e também foi até a casa da mãe, com a intenção de criar um álibi. Imagens de câmeras de segurança ajudaram a esclarecer o caso.

A Mãe deu duas versões sobre o desaparecimento do filho. Na primeira, ela relatou que o motorista saiu no sábado, por volta das 20h, para ir namorar e cerca de 30 minutos após ele sair, a namorada teria ligado procurando por ele. Na terça-feira, quando ele foi até a delegacia, ela disse que o filho teria deixado a jovem em uma loja no Centro da cidade e seguiu para casa. Depois saiu sem rumo e foi para o litoral e só retornou para Rio Claro na manhã de terça-feira. Ela acredita que foi coincidência o corpo ser encontrado próximo ao veículo do filho.


O CRIME
A empregada doméstica foi encontrada morta na noite de domingo, na zona rural de Rio Claro. O corpo estava com várias perfurações.

O padrasto de Ana relatou que era comum ela fazer compras para a patroa, que é deficiente física.

No sábado ela havia chamado o motorista para levá-la ao supermercado e desapareceu. Rodrijes prestava esse serviço com frequência para a família e também tinha desaparecido no sábado.

A jovem foi sepultada na terça-feira em Ipeúna (SP), sua cidade natal.

Motorista de aplicativo confessa assassinato de jovem e é preso em Rio Claro

Por Redação Rápido no Ar
A Polícia Civil prendeu na tarde desta sexta-feira (13), o motorista de aplicativo Rodrijes Dragone Spiller, de 36 anos, após ele confessar que matou a empregada doméstica Ana Talita da Silva, de 19 anos, em Rio Claro, no interior de São Paulo.

A prisão temporária de 30 dias foi decretada pela Justiça. Rodrijes, após ser preso, confessou o crime.

O corpo da jovem foi encontrado na noite de domingo (8), na zona rural de Rio Claro. O carro do motorista foi localizado próximo ao local. Ela estava desaparecida desde a tarde de sábado, quando teria saído para realizar alguns serviços para sua patroa e teria solicitado o motorista.

Rodrijes também havia desaparecido sábado e na terça-feira se apresentou à polícia acompanhado de sua mãe. A princípio ele havia negado o crime, relatou que teria sido solicitado pela jovem e a teria deixado no centro da cidade e retornado para casa.

Ele ainda contou ao delegado responsável pelo caso, Paulo Henrique Nabuco de Araújo, que abandonou o carro porque estava sendo cobrado por dívidas e corria risco de perder o veículo. Diante da situação, o rapaz teria saído caminhando sem rumo e pego um ônibus e seguido até o litoral. Depois retornou para Rio Claro e decidiu se apresentar.

Nesta sexta-feira (13), após ser preso, ele confessou o crime, mas não explicou a motivação. Ele contou aos policiais que tinha um relacionamento com a jovem.

Ainda segundo a polícia, o motorista disse que teve uma discussão com a jovem e teria a segurado pelo pescoço e depois com uma faca, que estava no porta-luvas, atingiu Ana Talita no pescoço.

Após o crime, ele foi cortar o cabelo e também foi até a casa da mãe, com a intenção de criar um álibi. Imagens de câmeras de segurança ajudaram a esclarecer o caso.

A Mãe deu duas versões sobre o desaparecimento do filho. Na primeira, ela relatou que o motorista saiu no sábado, por volta das 20h, para ir namorar e cerca de 30 minutos após ele sair, a namorada teria ligado procurando por ele. Na terça-feira, quando ele foi até a delegacia, ela disse que o filho teria deixado a jovem em uma loja no Centro da cidade e seguiu para casa. Depois saiu sem rumo e foi para o litoral e só retornou para Rio Claro na manhã de terça-feira. Ela acredita que foi coincidência o corpo ser encontrado próximo ao veículo do filho.


O CRIME
A empregada doméstica foi encontrada morta na noite de domingo, na zona rural de Rio Claro. O corpo estava com várias perfurações.

O padrasto de Ana relatou que era comum ela fazer compras para a patroa, que é deficiente física.

No sábado ela havia chamado o motorista para levá-la ao supermercado e desapareceu. Rodrijes prestava esse serviço com frequência para a família e também tinha desaparecido no sábado.

A jovem foi sepultada na terça-feira em Ipeúna (SP), sua cidade natal.

INSTAGRAM

Loading interface...
© Rápido no Ar ® - O que acontece você vê!