Mães reclamam de nomes “entrarem na frente” na lista de espera por vagas em creches de Limeira

Mães de crianças que aguardam por uma vaga em creche no município de Limeira (SP) têm reclamado de oscilações nas posições da lista.

Acontece que ao observar a lista, disponível no site da Secretaria da Educação, elas viram os nomes subirem de posição e em seguida voltar a descer, com a entrada de outros nomes nas primeiras posições. A Prefeitura de Limeira afirma que a movimentação da lista não prejudica ou privilegia alguma das partes, pois é mantida a ordem em que foi feito o cadastro dos cidadãos.

Segundo o relato de Aline Adriana Andreotti, mãe de uma criança de 3 anos na espera por uma vaga, seu nome chegou à posição 1 da fila de sua região, mas uma outra pessoa apareceu e ela foi colocada no 2º lugar. “Eu tentei uma explicação na Secretaria, mas me disseram que a pessoa não quis no lugar que foi indicado e então ela voltou para a lista no primeiro lugar, o que para mim está errado”, reclamou.

Em nota emitida pela Secretaria de Comunicação da Prefeitura de Limeira, a Secretaria da Educação nega que a pessoa tenha recusado a vaga e voltado à lista. “A pasta ressalta que a movimentação no cadastro para preenchimento de vaga em creche é contínua devido a troca de endereço, mandados judiciais e os encaminhamentos que acontecem normalmente”, diz.

Avaliando pontualmente o caso de Aline, a Secretaria afirmou que a mãe “inserida” à frente dela tinha se mudado de endereço e foi incluída naquela região. A pessoa em questão tinha feito a inscrição um dia antes de Aline, por isso entrou como número 1 na lista.

OUTROS CASOS
Aline diz ter visto a oscilação na lista ocorrer uma segunda vez, o que a motivou a fazer uma postagem em uma rede social. A publicação tem levantado diversas reclamações semelhantes de outras famílias.

Segundo o próprio site da Secretaria da Educação, quando um nome é retirado da lista é porque a inscrição da criança já foi encaminhada para a escola e a família deve aguardar uma ligação da creche para fazer a matrícula diretamente na unidade escolar indicada.

Porém, outras mulheres além de Aline reclamam das oscilações ao acompanhar diariamente a lista disponibilizada na Internet. Michele Gomes Machado aguarda uma vaga para a filha de 2 anos. “No começo eu estava em 27º, depois fui para 32º. Agora eu já estava em 2º e passei para 3º”, contou.

De acordo com a Secretaria da Educação, as listas são formadas de acordo com a região onde a criança mora e conforme a data em que a inscrição é feita. Caso uma criança se mude de endereço, ela é transferida de região dentro da lista e a nova posição é definida de acordo com quem fez a inscrição primeiro.

“As posições podem ser alteradas dependendo dos seguintes casos: 1) A criança ser encaminhada; 2) O responsável perder o interesse na vaga por qualquer motivo; 3) O responsável trocar de endereço, migrando para outra região. Os cadastros estão classificados por região, setor e data de inscrição no levantamento de demanda”, informa nota da Prefeitura de Limeira.

Compartilhe!