• Facebook
  • Twitter
  • YouTube
  • Instagram

Jovem de 19 anos é encontrada morta e motorista de aplicativo desaparece em Rio Claro

Por Marcelo Alixandre
A Polícia Civil está investigando o assassinato de uma jovem de 19 anos e o desaparecimento de um motorista de aplicativo, de 36, em Rio Claro, no interior de São Paulo.

O corpo da empregada doméstica Ana Talita da Silva, que estava desaparecida desde a tarde de sábado (7), foi localizado no domingo (8), em uma área rural de Rio Claro, próximo a um carro de aplicativo abandonado.

Ana Talita teria solicitado um veículo para ir ao supermercado. O padrasto da jovem relatou que ela havia recebido o pagamento e andava com o cartão da patroa e só ela sabia a senha, porque era de confiança da família.


De acordo com a polícia, a jovem levou dois tiros, um no pescoço e outro na testa. O carro pertence a Rodrijes Dragone Spiller, que se encontra desaparecido desde a noite de sábado.




Segundo o relato da mãe do motorista, ele teria saído de casa às 20h de sábado para namorar, mas cerca de 30 minutos após sua saída, a namorada ligou para a sogra, relatando que estava pronta e ele não havia chego.

O carro foi aberto pela mãe, com a chave reserva. Não havia vestígio de sangue no interior do automóvel e o banco do passageiro estaria puxado para a frente e um boné do motorista, estava no bando de trás.

Ao ser questionada o filho conhecia a jovem encontrada morta, a mãe não soube dizer. Para a Polícia Civil ainda não é possível afirmar se é um caso de latrocínio ou de homicídio.

O delegado seccional de Rio Claro, Paulo Henrique Nabuco de Araújo, contou em entrevista coletiva que a mãe de Rodrijes relatou que o filho era viciado em jogos de azar e devia R$ 2 mil para um agiota. Mas ainda é cedo para afirmar que isso teria alguma relação.

O corpo de Ana Talita será sepultado nesta terça-feira em Ipeúna, cidade natal da jovem.

Jovem de 19 anos é encontrada morta e motorista de aplicativo desaparece em Rio Claro

Por Marcelo Alixandre
A Polícia Civil está investigando o assassinato de uma jovem de 19 anos e o desaparecimento de um motorista de aplicativo, de 36, em Rio Claro, no interior de São Paulo.

O corpo da empregada doméstica Ana Talita da Silva, que estava desaparecida desde a tarde de sábado (7), foi localizado no domingo (8), em uma área rural de Rio Claro, próximo a um carro de aplicativo abandonado.

Ana Talita teria solicitado um veículo para ir ao supermercado. O padrasto da jovem relatou que ela havia recebido o pagamento e andava com o cartão da patroa e só ela sabia a senha, porque era de confiança da família.


De acordo com a polícia, a jovem levou dois tiros, um no pescoço e outro na testa. O carro pertence a Rodrijes Dragone Spiller, que se encontra desaparecido desde a noite de sábado.




Segundo o relato da mãe do motorista, ele teria saído de casa às 20h de sábado para namorar, mas cerca de 30 minutos após sua saída, a namorada ligou para a sogra, relatando que estava pronta e ele não havia chego.

O carro foi aberto pela mãe, com a chave reserva. Não havia vestígio de sangue no interior do automóvel e o banco do passageiro estaria puxado para a frente e um boné do motorista, estava no bando de trás.

Ao ser questionada o filho conhecia a jovem encontrada morta, a mãe não soube dizer. Para a Polícia Civil ainda não é possível afirmar se é um caso de latrocínio ou de homicídio.

O delegado seccional de Rio Claro, Paulo Henrique Nabuco de Araújo, contou em entrevista coletiva que a mãe de Rodrijes relatou que o filho era viciado em jogos de azar e devia R$ 2 mil para um agiota. Mas ainda é cedo para afirmar que isso teria alguma relação.

O corpo de Ana Talita será sepultado nesta terça-feira em Ipeúna, cidade natal da jovem.
  • Facebook
  • Twitter
  • YouTube
  • Instagram
© Rápido no Ar ® - O que acontece você vê!