• Facebook
  • Twitter
  • YouTube
  • Instagram

Fios de Solidariedade produz próteses capilares para pacientes com câncer

Por Redação Rápido no Ar
Criado há quase dois anos, o Fios de Solidariedade é uma parceria entre o Fundo Social de São Paulo (FUSSP) com o Instituto do Câncer do Estado de São Paulo. O projeto confecciona de próteses capilares para serem doadas para pacientes.

A ação leva auto estima às mulheres que perderam suas madeixas durante o tratamento quimioterápico. “É muito mais que só uma questão estética é uma questão de saúde e de bem-estar”, afirma Pietra Bertolazzi, do Fundo Social, que cria as próteses e também qualifica outras pessoas que querem aprender o ofício.

O curso promovido pelo FUSSP tem 15 dias de duração e para participar é preciso ter mais de 16 anos e noções de costura. “É muito gratificante aprender a confeccionar as perucas”, diz a aluna Larissa Corregio.

Todas as mechas doadas são encaminhadas e cadastradas e o doador recebe o número de identificação. Assim ele pode acompanhar o caminho do seu cabelo até a entrega a um paciente.


“Como professora nesta arte de fazer prótese capilar para os pacientes é muito importante porque a gente vê a alegria de cada uma delas”, conta a professora Simone Cristina. Durante esses quase dois anos, 109 pessoas de quatro municípios foram qualificadas.

“De todos os trabalhos que a gente faz aqui, este é o que o que fica muito no coração porque a gente trabalha com o resgate da auto-estima dessas mulheres”, disse Flávia Crema, do Fundo Social.

“É como se eu tivesse renascido porque o cabelo significa muito para a mulher”, conta a paciente Rosangela Oliveira, que recebeu uma prótese capilar confeccionada pelo projeto.

Fios de Solidariedade produz próteses capilares para pacientes com câncer

Por Redação Rápido no Ar
Criado há quase dois anos, o Fios de Solidariedade é uma parceria entre o Fundo Social de São Paulo (FUSSP) com o Instituto do Câncer do Estado de São Paulo. O projeto confecciona de próteses capilares para serem doadas para pacientes.

A ação leva auto estima às mulheres que perderam suas madeixas durante o tratamento quimioterápico. “É muito mais que só uma questão estética é uma questão de saúde e de bem-estar”, afirma Pietra Bertolazzi, do Fundo Social, que cria as próteses e também qualifica outras pessoas que querem aprender o ofício.

O curso promovido pelo FUSSP tem 15 dias de duração e para participar é preciso ter mais de 16 anos e noções de costura. “É muito gratificante aprender a confeccionar as perucas”, diz a aluna Larissa Corregio.

Todas as mechas doadas são encaminhadas e cadastradas e o doador recebe o número de identificação. Assim ele pode acompanhar o caminho do seu cabelo até a entrega a um paciente.


“Como professora nesta arte de fazer prótese capilar para os pacientes é muito importante porque a gente vê a alegria de cada uma delas”, conta a professora Simone Cristina. Durante esses quase dois anos, 109 pessoas de quatro municípios foram qualificadas.

“De todos os trabalhos que a gente faz aqui, este é o que o que fica muito no coração porque a gente trabalha com o resgate da auto-estima dessas mulheres”, disse Flávia Crema, do Fundo Social.

“É como se eu tivesse renascido porque o cabelo significa muito para a mulher”, conta a paciente Rosangela Oliveira, que recebeu uma prótese capilar confeccionada pelo projeto.
  • Facebook
  • Twitter
  • YouTube
  • Instagram
© Rápido no Ar ® - O que acontece você vê!