Especialistas alertam sobre risco de transmissão de doenças durante período de chuvas

Os períodos de chuvas fortes e tempestades exigem cuidados para evitar o contágio de doenças infectocontagiosas, que podem ser transmitidas pelo contato com a água de áreas com enchentes, alagamentos e transbordamento de esgotos e rios. Nessas situações, há a presença de diversas bactérias e vírus nocivos à saúde humana.

A leptospirose, que pode ocorrer depois do contato com a urina de ratos contaminados com a bactéria leptospira, está entre as principais enfermidades nessas situações. Em contato com a pele humana, por meio das águas de inundação, a bactéria pode penetrar no organismo e causar sintomas como febre, dores de cabeça e nos músculos e náuseas. É importante lembrar que, quando não tratada com antecedência, a leptospirose pode levar à morte.

Segundo o infectologista Jean Gorinchteyn, os sinais da doença podem aparecer no dia seguinte após o contato com as águas de chuva ou até depois de um mês. “Os primeiros sintomas podem ser febre, dores na cabeça e no corpo, principalmente na panturrilha. Na ausência de tratamento de urgência, alguns casos podem ser mais graves, provocando riscos de insuficiência renal com sangramento nos pulmões”, explica.

Procedimentos
Outras doenças podem se manifestar, como é o caso da hepatite A, diarreia e febre tifoide, causada pela Salmonella typhi, bactéria encontrada nas fezes de animais. De acordo com Jean Gorinchteyn, a principal recomendação neste período é evitar ao máximo o contato com a água contaminada e seguir à risca os procedimentos de higiene e limpeza da residência ou estabelecimentos comerciais caso esses locais sejam atingidos pelas enchentes.

Your browser does not support the video tag.

Compartilhe!