• Facebook
  • Twitter
  • YouTube
  • Instagram

Caminhar é preciso...

Por Sophia Rodovalho
“O que vale na vida não é o ponto de partida e sim a caminhada. Caminhando e semeando, no fim terás o que colher.” Cora Coralina

Durante esta semana, me peguei refletindo sobre a necessidade de seguirmos em frente, de caminharmos, de enfrentarmos nossas dificuldades, de encaramos nossas decepções, de nos revestirmos de coragem para que, muitas vezes, possamos olhar de frente para tudo o que nos assusta e nos traz dor (seja física, emocional ou ambas) e vencermos os obstáculos e dificuldades que surgem.

“Coragem é a resistência ao medo, domínio do medo, e não a ausência do medo.” Mark Twain

Sim, temos medo de muitas coisas, temos medo do sofrimento, temos medo da morte, da doença, das privações e provações pelas quais iremos passar durante a vida. Não raras vezes temos vontade de nos esconder da tempestade, de nos abrigarmos em um local seguro e só sair dali com o sol a brilhar, entretanto, as tempestades da vida só se resolvem com nossa intervenção, a partir de nossa ação, precisamos ‘tomar as rédeas’ da vida e buscar as soluções.

Nossa, mas preciso enfrentar tudo sozinho (a)? Momentos difíceis e duros e só? Claro que não! Enfrentarmos os momentos difíceis não significa estarmos sozinhos, na batalha, significa sabermos que caminhar é preciso, ainda que contarmos com o amparo e mãos amorosas, que nos ajudam e amparam neste momento.

Sempre que passar por um problema, uma situação que lhe ‘tire o chão’, respire, se prepare para o enfrentamento de uma situação inesperada, mas que será solucionada. Em seguida, entenda o que se passa e qual o problema e tamanho dele. Pense em estratégia para enfrenta-lo, em como resolver a situação de modo a solucioná-la de forma assertiva, corajosa e que lhe traga o retorno desejado ou possível, que lhe devolva à homeostase ‘anterior’ e lhe aumente a autoconfiança.

Conte com auxílio, amor e companheirismo de quem te ama e lhe quer bem. Não há nada mais reconfortante do que saber que somos amados, queridos, que existe quem nos ame e nos queira bem e nos auxilie, de modo a diminuir nosso sofrimento.

Todos temos problemas e enfrentamos as tempestades da vida, estas, apesar do sofrimento e dor de cabeça que trazem consigo, nos ensinam muito e fortalecem.

Caminhemos, portanto, ainda que devagar, tirando um tempo para respirar, mas caminhemos.

Encerro com um convite a reflexão a partir de um pensamento do Maestro João Carlos Martins: “A PIOR coisa me aconteceu, foi perder o movimento das mãos. E a MELHOR coisa que me aconteceu, foi perder o movimento das mãos.”

Caminhar é preciso...

Por Sophia Rodovalho
“O que vale na vida não é o ponto de partida e sim a caminhada. Caminhando e semeando, no fim terás o que colher.” Cora Coralina

Durante esta semana, me peguei refletindo sobre a necessidade de seguirmos em frente, de caminharmos, de enfrentarmos nossas dificuldades, de encaramos nossas decepções, de nos revestirmos de coragem para que, muitas vezes, possamos olhar de frente para tudo o que nos assusta e nos traz dor (seja física, emocional ou ambas) e vencermos os obstáculos e dificuldades que surgem.

“Coragem é a resistência ao medo, domínio do medo, e não a ausência do medo.” Mark Twain

Sim, temos medo de muitas coisas, temos medo do sofrimento, temos medo da morte, da doença, das privações e provações pelas quais iremos passar durante a vida. Não raras vezes temos vontade de nos esconder da tempestade, de nos abrigarmos em um local seguro e só sair dali com o sol a brilhar, entretanto, as tempestades da vida só se resolvem com nossa intervenção, a partir de nossa ação, precisamos ‘tomar as rédeas’ da vida e buscar as soluções.

Nossa, mas preciso enfrentar tudo sozinho (a)? Momentos difíceis e duros e só? Claro que não! Enfrentarmos os momentos difíceis não significa estarmos sozinhos, na batalha, significa sabermos que caminhar é preciso, ainda que contarmos com o amparo e mãos amorosas, que nos ajudam e amparam neste momento.

Sempre que passar por um problema, uma situação que lhe ‘tire o chão’, respire, se prepare para o enfrentamento de uma situação inesperada, mas que será solucionada. Em seguida, entenda o que se passa e qual o problema e tamanho dele. Pense em estratégia para enfrenta-lo, em como resolver a situação de modo a solucioná-la de forma assertiva, corajosa e que lhe traga o retorno desejado ou possível, que lhe devolva à homeostase ‘anterior’ e lhe aumente a autoconfiança.

Conte com auxílio, amor e companheirismo de quem te ama e lhe quer bem. Não há nada mais reconfortante do que saber que somos amados, queridos, que existe quem nos ame e nos queira bem e nos auxilie, de modo a diminuir nosso sofrimento.

Todos temos problemas e enfrentamos as tempestades da vida, estas, apesar do sofrimento e dor de cabeça que trazem consigo, nos ensinam muito e fortalecem.

Caminhemos, portanto, ainda que devagar, tirando um tempo para respirar, mas caminhemos.

Encerro com um convite a reflexão a partir de um pensamento do Maestro João Carlos Martins: “A PIOR coisa me aconteceu, foi perder o movimento das mãos. E a MELHOR coisa que me aconteceu, foi perder o movimento das mãos.”

INSTAGRAM

Loading interface...
  • Facebook
  • Twitter
  • YouTube
  • Instagram
© Rápido no Ar ® - O que acontece você vê!