• Facebook
  • Twitter
  • YouTube
  • Instagram

Viúva de Chorão faz homenagem sete anos após morte do cantor

Por Redação Rápido no Ar
Graziela Gonçalves usou as redes sociais nesta sexta-feira, 6, para fazer uma homenagem ao ex-marido, Chorão, do Charlie Brown Jr.

"Hoje eu escolho, e convido a todos, a mudar as perspectivas. Em vez de lamentos, tristeza e inconformismo qual seria a melhor maneira de honrar a passagem de alguém importante nas nossas vidas?", escreveu na legenda da imagem em que segura uma fotografia de Chorão sorrindo.

Na publicação, Grazi contabiliza os sete anos da morte do cantor: "Uma volta de Saturno, 2.555 dias".

O líder do grupo Charlie Brown Jr. foi encontrado morto, no apartamento dele, em 2013, por causa de uma overdose de cocaína

"Pra mim, hoje, honrar a memória do Alê é viver com as lições que a perda dele me ensinou. Sim, se tem uma coisa que perder alguém que você ama te ensina é olhar a vida (e nós mesmos) de uma outra maneira, mais profunda, mais generosa, e com sorte, com um pouco mais de sabedoria e compaixão", reflete Grazi.

A viúva de Chorão também desabafa sobre a dor do luto e como agora, sete anos depois, consegue olhar de maneira diferente para o sofrimento. "A dor da perda é algo que temos que processar internamente, e cada um faz isso da sua maneira. Só eu sei do tempo que eu precisei. Mas quando essa dor começa a ser equalizada, aprendi a não permitir que algo que não posso mudar interfira nas escolhas que, sim, podemos fazer a cada minuto da vida que continua à frente", diz.

Graziela Gonçalves encerra o texto dando um conselho para as pessoas que enfrentam o luto. Segundo ela, é preciso acreditar nas "razões do universo" e viver intensamente "no propósito de tirar o melhor do seu tempo por aqui".

Ver essa foto no Instagram

Hoje... 7 anos. Uma volta de saturno, 2.555 dias... Hoje eu escolho, e convido a todos, a mudar as perspectivas. Em vez de lamentos, tristeza e inconformismo qual seria a melhor maneira de honrar a passagem de alguém importante nas nossas vidas? Pra mim, hoje, honrar a memória do Alê é viver com as liçoes que a perda dele me ensinou. Sim, se tem uma coisa que perder alguém que você ama te ensina é olhar a vida (e nós mesmos) de uma outra maneira, mais profunda, mais generosa, e com sorte, com um pouco mais de sabedoria e compaixão. Afinal de contas nós permanecemos, nós continuamos aqui para viver as experiências que a vida nos apresenta pro nosso crescimento e evolução. Sei muito bem que pra quem passa por isso é difícil escolher não se fechar. A dor da perda é algo que temos que processar internamente, e cada um faz isso da sua maneira. Só eu sei do tempo que eu precisei. Mas quando essa dor começa a ser equalizada, aprendi a não permitir que algo que não posso mudar interfira nas escolhas que, sim, podemos fazer a cada minuto da vida que continua à frente. Se eu puder dar um conselho, a partir da minha própria experiência, é siga acreditando loucamente nas razões do universo e viva intensamente no propósito de tirar o melhor do seu tempo por aqui. E a gente só consegue fazer isso vivendo, aproveitando todas as oportunidades que a vida nos dá o tempo todo de escolher nosso caminho. Essa é a maneira que eu escolho como honrar tudo o que eu vivi e tudo que eu troquei com ele. Em vez de lamentar, hoje celebro o privilégio de ter vivido tudo que vivi, celebro todo o amor que ele espalhou no planeta, celebro a sua obra maravilhosa que continua encantando tanta gente, celebro todo o sentimento de gratidão que sinto por tudo. Hoje tenho a certeza de que isso sim é eterno. ❤️

Uma publicação compartilhada por Grazie Gonçalves (@graziela_goncalves) em

Viúva de Chorão faz homenagem sete anos após morte do cantor

Por Redação Rápido no Ar
Graziela Gonçalves usou as redes sociais nesta sexta-feira, 6, para fazer uma homenagem ao ex-marido, Chorão, do Charlie Brown Jr.

"Hoje eu escolho, e convido a todos, a mudar as perspectivas. Em vez de lamentos, tristeza e inconformismo qual seria a melhor maneira de honrar a passagem de alguém importante nas nossas vidas?", escreveu na legenda da imagem em que segura uma fotografia de Chorão sorrindo.

Na publicação, Grazi contabiliza os sete anos da morte do cantor: "Uma volta de Saturno, 2.555 dias".

O líder do grupo Charlie Brown Jr. foi encontrado morto, no apartamento dele, em 2013, por causa de uma overdose de cocaína

"Pra mim, hoje, honrar a memória do Alê é viver com as lições que a perda dele me ensinou. Sim, se tem uma coisa que perder alguém que você ama te ensina é olhar a vida (e nós mesmos) de uma outra maneira, mais profunda, mais generosa, e com sorte, com um pouco mais de sabedoria e compaixão", reflete Grazi.

A viúva de Chorão também desabafa sobre a dor do luto e como agora, sete anos depois, consegue olhar de maneira diferente para o sofrimento. "A dor da perda é algo que temos que processar internamente, e cada um faz isso da sua maneira. Só eu sei do tempo que eu precisei. Mas quando essa dor começa a ser equalizada, aprendi a não permitir que algo que não posso mudar interfira nas escolhas que, sim, podemos fazer a cada minuto da vida que continua à frente", diz.

Graziela Gonçalves encerra o texto dando um conselho para as pessoas que enfrentam o luto. Segundo ela, é preciso acreditar nas "razões do universo" e viver intensamente "no propósito de tirar o melhor do seu tempo por aqui".

Ver essa foto no Instagram

Hoje... 7 anos. Uma volta de saturno, 2.555 dias... Hoje eu escolho, e convido a todos, a mudar as perspectivas. Em vez de lamentos, tristeza e inconformismo qual seria a melhor maneira de honrar a passagem de alguém importante nas nossas vidas? Pra mim, hoje, honrar a memória do Alê é viver com as liçoes que a perda dele me ensinou. Sim, se tem uma coisa que perder alguém que você ama te ensina é olhar a vida (e nós mesmos) de uma outra maneira, mais profunda, mais generosa, e com sorte, com um pouco mais de sabedoria e compaixão. Afinal de contas nós permanecemos, nós continuamos aqui para viver as experiências que a vida nos apresenta pro nosso crescimento e evolução. Sei muito bem que pra quem passa por isso é difícil escolher não se fechar. A dor da perda é algo que temos que processar internamente, e cada um faz isso da sua maneira. Só eu sei do tempo que eu precisei. Mas quando essa dor começa a ser equalizada, aprendi a não permitir que algo que não posso mudar interfira nas escolhas que, sim, podemos fazer a cada minuto da vida que continua à frente. Se eu puder dar um conselho, a partir da minha própria experiência, é siga acreditando loucamente nas razões do universo e viva intensamente no propósito de tirar o melhor do seu tempo por aqui. E a gente só consegue fazer isso vivendo, aproveitando todas as oportunidades que a vida nos dá o tempo todo de escolher nosso caminho. Essa é a maneira que eu escolho como honrar tudo o que eu vivi e tudo que eu troquei com ele. Em vez de lamentar, hoje celebro o privilégio de ter vivido tudo que vivi, celebro todo o amor que ele espalhou no planeta, celebro a sua obra maravilhosa que continua encantando tanta gente, celebro todo o sentimento de gratidão que sinto por tudo. Hoje tenho a certeza de que isso sim é eterno. ❤️

Uma publicação compartilhada por Grazie Gonçalves (@graziela_goncalves) em

INSTAGRAM

Loading interface...
© Rápido no Ar ® - O que acontece você vê!