• Facebook
  • Twitter
  • YouTube
  • Instagram

Segurança morre após ser agredido em Rodeio de Jaguariúna

Por Redação Rápido no Ar
Um segurança morreu na noite desta terça-feira (24), após ficar internado por dois dias no Hospital das Clínicas (HC) da Unicamp, em Campinas (SP). Anderson da Cunha Sanches, de 37 anos, teria sido agredido durante o Rodeio de Jaguariúna (SP), onde trabalhou no último final de semana.

Segundo as informações, ele teria sido deixado desacordado no Hospital Municipal de Jaguariúna e depois foi encaminhado para o HC, em Campinas. O segurança foi encaminhado à neurocirurgia em estado grave.

Exames apontaram edema e hemorragia cerebral. Após a retirada da sedação, por 42 horas, Anderson seguiu sem reflexos e desacordado. Ele teve a morte encefálica constatada. Após a família ser comunicada, a ventilação mecânica foi desligada e o óbito registrado.
Em entrevista à EPTV, emissora filiada à rede Globo, a família alegou que ninguém da empresa responsável pela segurança do rodeio entrou em contato. O pai teria ficado sabendo que houve uma briga e que o filho teria levado uma pancada na cabeça. Ao ser internado, ele estava sem documento e celular.

Um boletim de ocorrência foi registrado como morte suspeita. O corpo de Anderson será sepultado no Cemitério dos Amarais, em Campinas.

Segurança morre após ser agredido em Rodeio de Jaguariúna

Por Redação Rápido no Ar
Um segurança morreu na noite desta terça-feira (24), após ficar internado por dois dias no Hospital das Clínicas (HC) da Unicamp, em Campinas (SP). Anderson da Cunha Sanches, de 37 anos, teria sido agredido durante o Rodeio de Jaguariúna (SP), onde trabalhou no último final de semana.

Segundo as informações, ele teria sido deixado desacordado no Hospital Municipal de Jaguariúna e depois foi encaminhado para o HC, em Campinas. O segurança foi encaminhado à neurocirurgia em estado grave.

Exames apontaram edema e hemorragia cerebral. Após a retirada da sedação, por 42 horas, Anderson seguiu sem reflexos e desacordado. Ele teve a morte encefálica constatada. Após a família ser comunicada, a ventilação mecânica foi desligada e o óbito registrado.
Em entrevista à EPTV, emissora filiada à rede Globo, a família alegou que ninguém da empresa responsável pela segurança do rodeio entrou em contato. O pai teria ficado sabendo que houve uma briga e que o filho teria levado uma pancada na cabeça. Ao ser internado, ele estava sem documento e celular.

Um boletim de ocorrência foi registrado como morte suspeita. O corpo de Anderson será sepultado no Cemitério dos Amarais, em Campinas.

INSTAGRAM

Loading interface...
© Rápido no Ar ® - O que acontece você vê!