Questão que aborda suspensão de prova em concurso público causa polêmica em Limeira

Uma questão aplicada em uma das provas do concurso público de Limeira (SP), realizada neste domingo (8) pelo Instituto Águia, chamou a atenção dos candidatos.

A questão 26 de um dos cadernos para candidatos ao cargo de Auxiliar Geral é relacionada à suspensão da primeira prova realizada em fevereiro deste ano pela mesma empresa e causou revolta em quem participava do concurso. O candidato tinha que responder por qual motivo a prova foi suspensa. Dentre as opções estavam “Problemas com o almoço dos fiscais de prova”, “vazamento de provas horas antes da aplicação”, “As fortes chuvas no Estado” ou “Acidente com a transportadora que enviaria as provas”.

Em outra questão, desta vez na prova para professores, em uma das questões foi perguntando para os candidatos com qual idade um bispo da Igreja Católica deveria obrigatoriamente pedir sua renúncia com base no Código de Direito Canônico da Igreja.

Candidatos que conversaram com a equipe do Rápido no Ar, relataram que acharam essa e outras questões irrelevantes e fugiam completamente dos temas relacionados aos cargos dispostos.

Pedindo de indenização
Duas mulheres que se inscreveram no concurso público de Limeira acionaram a Justiça, em ações distintas, por danos materiais e morais. Elas pedem que a Prefeitura de Limeira e o Instituto Águia paguem indenização de R$ 42 mil para cada uma, a anulação da prova que ocorreu no dia 2 de fevereiro.

Procurada pelo Rápido no Ar, a Prefeitura informou que não iria se manifestar porque não foi notificada sobre o processo. O Instituto Águia informou que também não foi notificado e, assim que citado, apresentará a defesa nos autos. “Até o momento, não há nenhum cancelamento e a realização do concurso segue seu trâmite normal”.

Gabarito
O Instituto Águia divulgou nesta terça-feira (10) o gabarito provisório das provas aplicadas neste final de semana no período da tarde.

Compartilhe!