• Facebook
  • Twitter
  • YouTube
  • Instagram

Prefeitura de Limeira acelera trabalhos para abrir centro de referência de coronavírus

Por Redação Rápido no Ar
Após a confirmação dos três primeiros casos de coronavírus em Limeira (um homem de 63 anos e duas mulheres, de 77 e 47 anos), o prefeito Mario Botion anunciou que a estruturação do Centro de Referência de Coronavírus segue em ritmo intenso. O prefeito também informou que, a partir de amanhã (1º de abril), o Bom Prato passa a servir até 300 refeições durante o jantar. As informações foram divulgadas durante entrevista coletiva concedida nesta terça-feira (31), no Paço Municipal (Edifício Prada), transmitida “ao vivo” pelo Facebook, com tradução simultânea em Libras. Participaram da coletiva, o secretário de Saúde, Vitor Santos, e o diretor de Vigilância em Saúde, Alexandre Ferrari.

Segundo Botion, a confirmação dos casos de coronavírus em Limeira já era aguardada, considerando-se que diversos municípios da região, como Campinas, Piracicaba e Iracemápolis, detectaram a presença do vírus. Por esse motivo, o chefe do Executivo destacou que está reunindo todos os esforços em torno da criação do Centro de Referência, voltada ao atendimento de casos graves de coronavírus.

O serviço funcionará em uma ala do hospital Humanitária, e terá inicialmente, 16 leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI), com possibilidade de expansão para 30 leitos. “Toda a estrutura física está concluída e ainda nesta semana instalaremos os equipamentos necessários”, frisou o prefeito. Ele observou que a iniciativa recebe a participação dos hospitais do município, Santa Casa, Frei Galvão, Unimed e Medical, além da própria Humanitária.

Vitor Santos acrescentou que o plano para enfrentamento ao Covid-19 na cidade prevê que os 52 leitos de UTI disponíveis atualmente nos hospitais recebam preferencialmente os pacientes com outras enfermidades. Dessa maneira, os casos graves de coronavírus ficariam concentrados no Centro de Referência de Coronavírus.

Sobre o uso da cloroquina, medicação que vem sendo usada em caráter experimental para o tratamento de pacientes com quadro grave de Covid-19, a prefeitura esclareceu que essa é uma questão de ordem técnica e que cabe aos hospitais a decisão pelo uso da substância. Conforme o secretário de Saúde, o município vem trabalhando para disponibilizar o medicamento, em caso de necessidade.

A disseminação de informações alarmistas sobre a falta de equipamentos de segurança nos serviços de saúde da rede foi rebatida por Vitor Santos. Ele assegurou que as unidades geridas pelo município seguem todas as recomendações da Vigilância Estadual e do Ministério da Saúde. “Nesse momento, não faltam equipamentos para os profissionais que estão na linha de frente do atendimento à população”, afirmou o secretário.

TRANSPORTE

Na área de transporte público, Botion comentou que a prefeitura está fazendo o levantamento dos profissionais que trabalham aos domingos em hospitais e pronto atendimentos. Como medida para reduzir a circulação de munícipes, a prefeitura solicitou à Sancetur que os ônibus deixassem de operar nesse dia. Nesse sentido, há a proposta de oferecer a essas pessoas serviço de ônibus pelo sistema de “fretamento”.

DENGUE

Apesar da quarentena para atividades não essenciais decretada em todo o estado de São Paulo e ratificada pelo município, os trabalhos de prevenção e controle do Aedes aegypti continuam intensos na cidade. Outras atividades, de responsabilidade da Secretaria de Obras e Serviços Públicos, também seguem a programação de rotina, como coleta do lixo, corte de mato e limpeza de áreas públicas.

OBRAS

As obras que envolvem recursos de emendas parlamentares ou de financiamentos (Caixa Econômica Federal/Finisa) estão andando dentro dos prazos previstos. A prefeitura esclarece que as verbas são “carimbadas”, ou seja, não podem ser aplicadas em outros setores. Dentre as obras, estão as reformas das Unidades Básicas de Saúde (UBS).

QUARENTENA

Botion fez novamente apelo para que a população respeite as determinações de isolamento social, evitando aglomerações e deslocamentos desnecessários. Em caso de comércios que estão descumprindo a quarentena, a orientação é que as denúncias sejam encaminhadas ao Canal 156, à GCM 153 ou à PM 190. “O isolamento social continua sendo a ferramenta número um para evitar a rápida expansão do coronavírus.”

BOM PRATO

Quanto às ações para diminuir os efeitos da quarentena, a prefeitura anunciou que o Bom Prato irá oferecer, a partir de amanhã (1º), refeições para o jantar. Serão preparadas até 300 refeições, servidas das 17h às 18h30. O Bom Prato é um programa do Governo Estadual voltado à população de baixa renda, idosos e pessoas em situação de vulnerabilidade social. Até então, o serviço funcionava apenas no café da manhã e no almoço. A unidade fica na Rua Presidente Roosevelt, 136, no Centro. “Trata-se de mais uma medida para aliviar a situação das pessoas que têm essa necessidade”, comentou Botion.

Prefeitura de Limeira acelera trabalhos para abrir centro de referência de coronavírus

Por Redação Rápido no Ar
Após a confirmação dos três primeiros casos de coronavírus em Limeira (um homem de 63 anos e duas mulheres, de 77 e 47 anos), o prefeito Mario Botion anunciou que a estruturação do Centro de Referência de Coronavírus segue em ritmo intenso. O prefeito também informou que, a partir de amanhã (1º de abril), o Bom Prato passa a servir até 300 refeições durante o jantar. As informações foram divulgadas durante entrevista coletiva concedida nesta terça-feira (31), no Paço Municipal (Edifício Prada), transmitida “ao vivo” pelo Facebook, com tradução simultânea em Libras. Participaram da coletiva, o secretário de Saúde, Vitor Santos, e o diretor de Vigilância em Saúde, Alexandre Ferrari.

Segundo Botion, a confirmação dos casos de coronavírus em Limeira já era aguardada, considerando-se que diversos municípios da região, como Campinas, Piracicaba e Iracemápolis, detectaram a presença do vírus. Por esse motivo, o chefe do Executivo destacou que está reunindo todos os esforços em torno da criação do Centro de Referência, voltada ao atendimento de casos graves de coronavírus.

O serviço funcionará em uma ala do hospital Humanitária, e terá inicialmente, 16 leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI), com possibilidade de expansão para 30 leitos. “Toda a estrutura física está concluída e ainda nesta semana instalaremos os equipamentos necessários”, frisou o prefeito. Ele observou que a iniciativa recebe a participação dos hospitais do município, Santa Casa, Frei Galvão, Unimed e Medical, além da própria Humanitária.

Vitor Santos acrescentou que o plano para enfrentamento ao Covid-19 na cidade prevê que os 52 leitos de UTI disponíveis atualmente nos hospitais recebam preferencialmente os pacientes com outras enfermidades. Dessa maneira, os casos graves de coronavírus ficariam concentrados no Centro de Referência de Coronavírus.

Sobre o uso da cloroquina, medicação que vem sendo usada em caráter experimental para o tratamento de pacientes com quadro grave de Covid-19, a prefeitura esclareceu que essa é uma questão de ordem técnica e que cabe aos hospitais a decisão pelo uso da substância. Conforme o secretário de Saúde, o município vem trabalhando para disponibilizar o medicamento, em caso de necessidade.

A disseminação de informações alarmistas sobre a falta de equipamentos de segurança nos serviços de saúde da rede foi rebatida por Vitor Santos. Ele assegurou que as unidades geridas pelo município seguem todas as recomendações da Vigilância Estadual e do Ministério da Saúde. “Nesse momento, não faltam equipamentos para os profissionais que estão na linha de frente do atendimento à população”, afirmou o secretário.

TRANSPORTE

Na área de transporte público, Botion comentou que a prefeitura está fazendo o levantamento dos profissionais que trabalham aos domingos em hospitais e pronto atendimentos. Como medida para reduzir a circulação de munícipes, a prefeitura solicitou à Sancetur que os ônibus deixassem de operar nesse dia. Nesse sentido, há a proposta de oferecer a essas pessoas serviço de ônibus pelo sistema de “fretamento”.

DENGUE

Apesar da quarentena para atividades não essenciais decretada em todo o estado de São Paulo e ratificada pelo município, os trabalhos de prevenção e controle do Aedes aegypti continuam intensos na cidade. Outras atividades, de responsabilidade da Secretaria de Obras e Serviços Públicos, também seguem a programação de rotina, como coleta do lixo, corte de mato e limpeza de áreas públicas.

OBRAS

As obras que envolvem recursos de emendas parlamentares ou de financiamentos (Caixa Econômica Federal/Finisa) estão andando dentro dos prazos previstos. A prefeitura esclarece que as verbas são “carimbadas”, ou seja, não podem ser aplicadas em outros setores. Dentre as obras, estão as reformas das Unidades Básicas de Saúde (UBS).

QUARENTENA

Botion fez novamente apelo para que a população respeite as determinações de isolamento social, evitando aglomerações e deslocamentos desnecessários. Em caso de comércios que estão descumprindo a quarentena, a orientação é que as denúncias sejam encaminhadas ao Canal 156, à GCM 153 ou à PM 190. “O isolamento social continua sendo a ferramenta número um para evitar a rápida expansão do coronavírus.”

BOM PRATO

Quanto às ações para diminuir os efeitos da quarentena, a prefeitura anunciou que o Bom Prato irá oferecer, a partir de amanhã (1º), refeições para o jantar. Serão preparadas até 300 refeições, servidas das 17h às 18h30. O Bom Prato é um programa do Governo Estadual voltado à população de baixa renda, idosos e pessoas em situação de vulnerabilidade social. Até então, o serviço funcionava apenas no café da manhã e no almoço. A unidade fica na Rua Presidente Roosevelt, 136, no Centro. “Trata-se de mais uma medida para aliviar a situação das pessoas que têm essa necessidade”, comentou Botion.

INSTAGRAM

Loading interface...
© Rápido no Ar ® - O que acontece você vê!