• Facebook
  • Twitter
  • YouTube
  • Instagram

Parque Ecológico de Americana anuncia novo valor do estacionamento

Por Redação Rápido no Ar
O Conselho Gestor do Parque Ecológico "Cid Almeida Franco" se reuniu nesta semana e acatou a orientação do prefeito de Americana (SP), Omar Najar, quanto à redução do valor cobrado no estacionamento do local.

Inicialmente a proposta era de R$ 10, porém, o chefe do executivo sugeriu diminuir o valor, e o Conselho decidiu por cobrar a diária no estacionamento em R$ 7 para carros e vans, R$ 5 para motos e R$ 50 para ônibus. A lei prevê que cada veículo tenha o período de meia hora de tolerância. A data de início ainda depende do processo de testes do novo sistema.

O secretário de Cultura e Turismo, Fernando Giuliani, falou sobre a decisão e a importância da cobrança para o Parque. "80% dos visitantes são de outras cidades e toda arrecadação é usada em reformas, manutenções e construções, como a reforma de 28 recintos, a construção de dois conjuntos de sanitários, desassoreamento no lago central, asfaltamento nas ruas internas e aquisição de novos brinquedos. Sem a cobrança da bilheteria e do estacionamento não seriam possíveis todas essas novidades, além do fato de os veículos estarem mais seguros no estacionamento", disse.

O Conselho de Gestor do Parque Ecológico foi criado por meio da Lei Municipal nº 5999/2016.

Parque Ecológico de Americana anuncia novo valor do estacionamento

Por Redação Rápido no Ar
O Conselho Gestor do Parque Ecológico "Cid Almeida Franco" se reuniu nesta semana e acatou a orientação do prefeito de Americana (SP), Omar Najar, quanto à redução do valor cobrado no estacionamento do local.

Inicialmente a proposta era de R$ 10, porém, o chefe do executivo sugeriu diminuir o valor, e o Conselho decidiu por cobrar a diária no estacionamento em R$ 7 para carros e vans, R$ 5 para motos e R$ 50 para ônibus. A lei prevê que cada veículo tenha o período de meia hora de tolerância. A data de início ainda depende do processo de testes do novo sistema.

O secretário de Cultura e Turismo, Fernando Giuliani, falou sobre a decisão e a importância da cobrança para o Parque. "80% dos visitantes são de outras cidades e toda arrecadação é usada em reformas, manutenções e construções, como a reforma de 28 recintos, a construção de dois conjuntos de sanitários, desassoreamento no lago central, asfaltamento nas ruas internas e aquisição de novos brinquedos. Sem a cobrança da bilheteria e do estacionamento não seriam possíveis todas essas novidades, além do fato de os veículos estarem mais seguros no estacionamento", disse.

O Conselho de Gestor do Parque Ecológico foi criado por meio da Lei Municipal nº 5999/2016.

INSTAGRAM

Loading interface...
© Rápido no Ar ® - O que acontece você vê!