Menino de 9 anos pede à mãe para morrer após sofrer bullying na escola

O vídeo gravado pela mãe de um menino australiano, de 9 anos, que sofreu bullying na escola por ter nanismo, viralizou nas redes sociais e chamou a atenção de mundo. Chorando desesperadamente, o garoto pergunta “qual é o motivo das agressões” e diz que gostaria de morrer. “Eu só quero me esfaquear no coração. Quero que alguém me mate”, lamentou, chorando no banco de trás do carro.

O bullying constante contra o filho fez Yarraka, mãe de Quaden Bayles, tomar uma atitude desesperada e postar nas redes sociais. O vídeo publicado na quinta-feira (18), já tem mais de 21 milhões de visualizações e passou dos 340 mil compartilhamentos, emocionando internautas. No vídeo ele chega a pedir à mãe “uma corda para se enforcar” e traz alerta sobre a importância de combater o bullying.

Durante a filmagem ela diz: “Eu quero que as pessoas, pais, educadores saibam que é isso que o bullying provoca. Por favor, eduquem seus filhos, sua família, seus amigos. Porque tudo o que precisa é que, por um instante a mais… E vocês se perguntam por que as crianças estão se matando”.

Quaden segue chorando e volta a pedir: “Por favor, eu quero que alguém me mate”. Yarraka continua com sua súplica”.

Bullying
Este fato nos faz refletir que saber identificar o bullying é importante, pois quando ocorre diariamente acaba virando uma atitude constante, que consiste em um conjunto de violências que se repetem por algum período. Geralmente são agressões verbais, físicas e psicológicas que humilham, intimidam e traumatizam a vítima.

Uma vez identificado, os pais devem procurar a escola imediatamente para interromper as agressões, é importante identificar e atuar diretamente com as crianças envolvidas. Se a escola não atuar, cabe a eles procurarem o Conselho Tutelar para medidas diretas de proteção à vítima. Aos pais, o importante é conversar com o filho e deixar claro que a culpa não é dela, a criança deve sentir-se acolhida e confortável com o apoio dos pais.

Apoio
Mães de crianças que tem a mesma deficiência que Quaden postam fotos dos seus filhos nos comentários apoiando a causa contra o bullying.

Vários internautas também deixaram mensagens de apoio e carinho ao menino e sua mãe. “Amo vocês”, escreveu um usuário da rede social. “Estamos enviando tanto amor para Quaden e toda a sua família. Eu rezo e espero que todos vocês sejam muito felizes e fortes”, disse outro.

Várias celebridades também manifestaram apoio ao garotinho, como os atores de Hollywood Hugh Jackman e Mark Hamill. “Quaden, você é mais forte do que sabe, companheiro, e não importa o quê, você tem um amigo em mim”, comentou Jackman no Twitter.

Uma página do GoFundMe foi criada pelo comediante estadunidense Brad Williams, que também tem nanismo, para arrecadar dinheiro e enviar Quaden para a Disneylândia. A vaquinha levantou 276 mil dólares em um dia (mais de R$ 1 milhão).

“Criei essa vaquinha para dizer a Quaden que o bullying não será tolerado e que ele é um ser humano maravilhoso que merece alegria. Quero trazer Quaden e a mãe para os Estados Unidos, hospedá-los em um ótimo hotel e levá-los para a Disney. Isso não é apenas para Quaden, é para todos que sofreram bullying em suas vidas e ouviram que não eram bons o suficiente”, comentou o comediante.

Todo valor que sobrar será doado para organizações antibullying, de acordo com Brad.

Compartilhe!