• Facebook
  • Twitter
  • YouTube
  • Instagram

General Heleno divulga “carta à nação” após pedido de apreensão do celular de Bolsonaro

Por Fernando Covre
O Ministro-Chefe do Gabinete de Segurança Institucional, general Heleno, divulgou nesta sexta-feira (22) uma chamada “carta à nação” após um pedido de apreensão do celular pessoal do presidente Jair Bolsonaro.

Na manhã de hoje o Ministro Celso de Mello, do Supremo Tribunal Federal (STF), enviou para a Procuradoria Geral da República (PGR) três notícias-crime apresentadas por partidos e parlamentares que pedem novos desdobramentos na investigação sobre a suposta interferência do presidente na Polícia Federal.

O que causou a insatisfação do gabinete, foi uma das medidas que consta nos pedidos que é a apreensão dos celulares particulares do presidente e de seu filho, Carlos Bolsonaro.

Na carta divulgada por General Heleno cita que “o pedido de apreensão do celular do presidente da República é inconcebível e até certo ponto inacreditável”. No final do documento o gabinete finaliza o texto dizendo: “o gabinete de segurança institucional da Presidência da República alerta as autoridades constituídas que tal atitude é uma evidente tentativa de comprometer a harmonia entre os poderes e poderá ter consequências imprevisíveis para a estabilidade nacional”.

Confira a carta na íntegra:

General Heleno divulga “carta à nação” após pedido de apreensão do celular de Bolsonaro

Por Fernando Covre
O Ministro-Chefe do Gabinete de Segurança Institucional, general Heleno, divulgou nesta sexta-feira (22) uma chamada “carta à nação” após um pedido de apreensão do celular pessoal do presidente Jair Bolsonaro.

Na manhã de hoje o Ministro Celso de Mello, do Supremo Tribunal Federal (STF), enviou para a Procuradoria Geral da República (PGR) três notícias-crime apresentadas por partidos e parlamentares que pedem novos desdobramentos na investigação sobre a suposta interferência do presidente na Polícia Federal.

O que causou a insatisfação do gabinete, foi uma das medidas que consta nos pedidos que é a apreensão dos celulares particulares do presidente e de seu filho, Carlos Bolsonaro.

Na carta divulgada por General Heleno cita que “o pedido de apreensão do celular do presidente da República é inconcebível e até certo ponto inacreditável”. No final do documento o gabinete finaliza o texto dizendo: “o gabinete de segurança institucional da Presidência da República alerta as autoridades constituídas que tal atitude é uma evidente tentativa de comprometer a harmonia entre os poderes e poderá ter consequências imprevisíveis para a estabilidade nacional”.

Confira a carta na íntegra:

INSTAGRAM

Loading interface...
© Rápido no Ar ® - O que acontece você vê!