• Facebook
  • Twitter
  • YouTube
  • Instagram

Filho invade casa da mãe idosa, furta objetos e ainda faz ameaças em Limeira

Por Redação Rápido no Ar
Uma mulher, de 65 anos, denunciou seu filho, de 40 anos, por furtar itens de sua residência, além de fazer ameaças e cometer violência doméstica contra ela. A idosa alega que flagrou quando o filho, que já não mora mais com ela, invadiu sua a casa para pegar alguns pertences e acabou levando coisas dela dizendo que “vai acabar com sua vida” e “vai deixá-la cega”.

A ocorrência foi na tarde de domingo (16), no Residencial Nobreville, em Limeira (SP). Ela afirma que chegava à sua própria casa quando se deparou com o filho levando itens pessoais dela. Ele teria feito xingamentos com palavrões e ofensas à honra da mãe, ameaçando voltar para terminar as ameaças de acabar com a vida da idosa e a deixar cega.

Extremamente nervosa, ela relatou no Plantão Policial que o filho se mostrava alterado, mas não sabia dizer se havia consumido drogas, já que é ex-usuário. Ela também alegou que ele teve problemas psiquiátricos há alguns anos. Com medo das ameaças, a mulher registrou a ocorrência. Ela pode procurar a Delegacia de Defesa da Mulher para solicitar acompanhamento de seu caso.

Filho invade casa da mãe idosa, furta objetos e ainda faz ameaças em Limeira

Por Redação Rápido no Ar
Uma mulher, de 65 anos, denunciou seu filho, de 40 anos, por furtar itens de sua residência, além de fazer ameaças e cometer violência doméstica contra ela. A idosa alega que flagrou quando o filho, que já não mora mais com ela, invadiu sua a casa para pegar alguns pertences e acabou levando coisas dela dizendo que “vai acabar com sua vida” e “vai deixá-la cega”.

A ocorrência foi na tarde de domingo (16), no Residencial Nobreville, em Limeira (SP). Ela afirma que chegava à sua própria casa quando se deparou com o filho levando itens pessoais dela. Ele teria feito xingamentos com palavrões e ofensas à honra da mãe, ameaçando voltar para terminar as ameaças de acabar com a vida da idosa e a deixar cega.

Extremamente nervosa, ela relatou no Plantão Policial que o filho se mostrava alterado, mas não sabia dizer se havia consumido drogas, já que é ex-usuário. Ela também alegou que ele teve problemas psiquiátricos há alguns anos. Com medo das ameaças, a mulher registrou a ocorrência. Ela pode procurar a Delegacia de Defesa da Mulher para solicitar acompanhamento de seu caso.

INSTAGRAM

Loading interface...
© Rápido no Ar ® - O que acontece você vê!