• Facebook
  • Twitter
  • YouTube
  • Instagram

Zoonoses orienta sobre cuidados com a dengue nos ecopontos em Limeira

Por Redação Rápido no Ar
Os responsáveis pelos 11 ecopontos de Limeira participaram nesta quarta-feira (11) de uma capacitação sobre prevenção ao mosquito Aedes aegypti, transmissor da dengue, zika e chikungunhya. A iniciativa foi da Divisão de Controle de Zoonoses e do Ceprosom, que desenvolvem trabalho permanente de acompanhamento desses locais. Ecopontos são espaços onde a população pode fazer o descarte correto de recicláveis, resíduos de construção civil e restos de poda de árvores.

De acordo com a chefe da Divisão de Zoonoses, Pedrina Aparecida Rodrigues Costa, que fez uma explanação sobre o tema, os ecopontos abrigam grande quantidade de recicláveis que, se não estiverem armazenados corretamente, podem transformar-se em criadouros da dengue. “Essa capacitação visa a conscientização das pessoas que trabalham nos ecopontos, quanto aos cuidados necessários para impedir a proliferação do mosquito”, disse.

Durante o encontro, Pedrina falou sobre a situação da dengue no município, os bairros mais atingidos (Abílio Pedro, Morro Branco e Nossa Senhora das Dores) e os riscos de uma nova epidemia com a circulação do vírus do tipo 2, novamente detectado na cidade neste ano. Desde janeiro, foram confirmados 244 casos no município e outros 600 aguardam o resultado de exame laboratorial. A principal orientação, conforme Pedrina, é guardar garrafas, latas e plásticos sempre de cabeça para baixo, caso eles estejam em áreas descobertas.

Também colaboraram na capacitação, a assistente social Rita de Cássia Miranda e a ecóloga Silvana de Oliveira (ambas do Ceprosom), o educador em saúde da Zoonoses, Júlio Cesar do Amaral, e demais servidores da prefeitura. Na semana passada, 100 ecocoletores, que trabalham diretamente nas ruas, assistiram a treinamento semelhante.

Zoonoses orienta sobre cuidados com a dengue nos ecopontos em Limeira

Por Redação Rápido no Ar
Os responsáveis pelos 11 ecopontos de Limeira participaram nesta quarta-feira (11) de uma capacitação sobre prevenção ao mosquito Aedes aegypti, transmissor da dengue, zika e chikungunhya. A iniciativa foi da Divisão de Controle de Zoonoses e do Ceprosom, que desenvolvem trabalho permanente de acompanhamento desses locais. Ecopontos são espaços onde a população pode fazer o descarte correto de recicláveis, resíduos de construção civil e restos de poda de árvores.

De acordo com a chefe da Divisão de Zoonoses, Pedrina Aparecida Rodrigues Costa, que fez uma explanação sobre o tema, os ecopontos abrigam grande quantidade de recicláveis que, se não estiverem armazenados corretamente, podem transformar-se em criadouros da dengue. “Essa capacitação visa a conscientização das pessoas que trabalham nos ecopontos, quanto aos cuidados necessários para impedir a proliferação do mosquito”, disse.

Durante o encontro, Pedrina falou sobre a situação da dengue no município, os bairros mais atingidos (Abílio Pedro, Morro Branco e Nossa Senhora das Dores) e os riscos de uma nova epidemia com a circulação do vírus do tipo 2, novamente detectado na cidade neste ano. Desde janeiro, foram confirmados 244 casos no município e outros 600 aguardam o resultado de exame laboratorial. A principal orientação, conforme Pedrina, é guardar garrafas, latas e plásticos sempre de cabeça para baixo, caso eles estejam em áreas descobertas.

Também colaboraram na capacitação, a assistente social Rita de Cássia Miranda e a ecóloga Silvana de Oliveira (ambas do Ceprosom), o educador em saúde da Zoonoses, Júlio Cesar do Amaral, e demais servidores da prefeitura. Na semana passada, 100 ecocoletores, que trabalham diretamente nas ruas, assistiram a treinamento semelhante.

INSTAGRAM

Loading interface...
© Rápido no Ar ® - O que acontece você vê!