• Facebook
  • Twitter
  • YouTube
  • Instagram

Zoo de Limeira devolve 44 aves à natureza

Por Fernando Covre
O Zoológico de Limeira realizou a soltura de 44 aves entre junho e setembro. Os pássaros que são mantidos em cativeiro de forma irregular são apreendidos pelo Pelotão Ambiental e encaminhados para o Zoo. Após avaliação pela equipe técnica, as aves são devolvidas à natureza ou encaminhadas para recuperação.

O veterinário encarregado pelo Zoo, Danielo Mazon, ressalta que a recuperação envolve desde tratamentos de ferimentos até o condicionamento para voo e captura de alimentação própria. “A legislação prevê que nos casos em que seja constatado que a ave tenha sido capturada há pouco tempo, pode ocorrer a soltura imediata”, diz.

Ao longo de junho, ocorreram solturas de 38 pássaros. Entre eles estavam um gavião carijó e duas maritacas que foram apreendidos em abril outras duas maritacas que foram apreendidas em maio. Oito canários da terra, três pássaros-pretos, catorze coleirinhas, três tico-ticos-rei, três trincas-ferro, um coleirinha-baiano e um tico-tico que foram resgatados em junho também estão entre as aves devolvidas à natureza.

No início de julho, foram apreendidos e imediatamente liberados um coleirinha, um trica-ferro, dois canários da terra e um tico-tico-rei. Em agosto, um caracará foi apreendido e passou por reabilitação por cerca de dez dias, até a soltura.

Zoo de Limeira devolve 44 aves à natureza

Por Fernando Covre
O Zoológico de Limeira realizou a soltura de 44 aves entre junho e setembro. Os pássaros que são mantidos em cativeiro de forma irregular são apreendidos pelo Pelotão Ambiental e encaminhados para o Zoo. Após avaliação pela equipe técnica, as aves são devolvidas à natureza ou encaminhadas para recuperação.

O veterinário encarregado pelo Zoo, Danielo Mazon, ressalta que a recuperação envolve desde tratamentos de ferimentos até o condicionamento para voo e captura de alimentação própria. “A legislação prevê que nos casos em que seja constatado que a ave tenha sido capturada há pouco tempo, pode ocorrer a soltura imediata”, diz.

Ao longo de junho, ocorreram solturas de 38 pássaros. Entre eles estavam um gavião carijó e duas maritacas que foram apreendidos em abril outras duas maritacas que foram apreendidas em maio. Oito canários da terra, três pássaros-pretos, catorze coleirinhas, três tico-ticos-rei, três trincas-ferro, um coleirinha-baiano e um tico-tico que foram resgatados em junho também estão entre as aves devolvidas à natureza.

No início de julho, foram apreendidos e imediatamente liberados um coleirinha, um trica-ferro, dois canários da terra e um tico-tico-rei. Em agosto, um caracará foi apreendido e passou por reabilitação por cerca de dez dias, até a soltura.

INSTAGRAM

Loading interface...
© Rápido no Ar ® - O que acontece você vê!