• Facebook
  • Twitter
  • YouTube
  • Instagram

Jovem morre após explosão ao tentar acender churrasqueira no interior de SP

Por Marcelo Alixandre
Uma jovem, de 22 anos, morreu após tentar acender uma churrasqueira e mesma explodir no último domingo (15), em Vera Cruz, no interior de São Paulo. Natali Steffani Martins foi socorrida, mas não resistiu aos ferimentos e morreu nesta segunda-feira (16). Ela teve 98% do corpo queimado.


Segundo o Corpo de Bombeiros, Natali estava tentando acender a churrasqueira junto com o marido e estariam utilizando álcool 70% ou etanol, devido a proporção do acidente. O seu companheiro teve 38% do corpo queimado.


Ambos foram levados para a unidade de queimados da Santa Casa de Marília. Mas ela não resistiu aos ferimentos e morreu na manhã de ontem. O seu marido permanece internado, no entanto o hospital não divulgou o seu estado de saúde.


Segundo pessoas que presenciaram o acidente, o casal teria colocado o líquido inflamável na churrasqueira, mas não teriam acendido de imediato. Eles foram buscar fósforo e ao retornar jogaram mais líquido no carvão, achando que ele já tinha evaporado.


Ainda de acordo com os Bombeiros, o fogo não chegou a espalhar e eles sofreram queimaduras devido ao calor que a explosão gerou, conhecida como “flash”.


A corporação ainda ressalta que é aconselhável acender a churrasqueira utilizando acendedores ou álcool em gel, que não libera vapores e não causa o “flash”.


Após a proibição da venda do álcool 70%, houve uma queda nos acidentes e o álcool 46%, vendido hoje nos mercados, por conter uma concentração de água maior, libera menos gases, o que lhe torna mais seguro.

Natali foi sepultada no Cemitério Municipal de Vera Cruz (SP).

Jovem morre após explosão ao tentar acender churrasqueira no interior de SP

Por Marcelo Alixandre
Uma jovem, de 22 anos, morreu após tentar acender uma churrasqueira e mesma explodir no último domingo (15), em Vera Cruz, no interior de São Paulo. Natali Steffani Martins foi socorrida, mas não resistiu aos ferimentos e morreu nesta segunda-feira (16). Ela teve 98% do corpo queimado.


Segundo o Corpo de Bombeiros, Natali estava tentando acender a churrasqueira junto com o marido e estariam utilizando álcool 70% ou etanol, devido a proporção do acidente. O seu companheiro teve 38% do corpo queimado.


Ambos foram levados para a unidade de queimados da Santa Casa de Marília. Mas ela não resistiu aos ferimentos e morreu na manhã de ontem. O seu marido permanece internado, no entanto o hospital não divulgou o seu estado de saúde.


Segundo pessoas que presenciaram o acidente, o casal teria colocado o líquido inflamável na churrasqueira, mas não teriam acendido de imediato. Eles foram buscar fósforo e ao retornar jogaram mais líquido no carvão, achando que ele já tinha evaporado.


Ainda de acordo com os Bombeiros, o fogo não chegou a espalhar e eles sofreram queimaduras devido ao calor que a explosão gerou, conhecida como “flash”.


A corporação ainda ressalta que é aconselhável acender a churrasqueira utilizando acendedores ou álcool em gel, que não libera vapores e não causa o “flash”.


Após a proibição da venda do álcool 70%, houve uma queda nos acidentes e o álcool 46%, vendido hoje nos mercados, por conter uma concentração de água maior, libera menos gases, o que lhe torna mais seguro.

Natali foi sepultada no Cemitério Municipal de Vera Cruz (SP).

INSTAGRAM

Loading interface...
  • Facebook
  • Twitter
  • YouTube
  • Instagram
© Rápido no Ar ® - O que acontece você vê!