• Facebook
  • Twitter
  • YouTube
  • Instagram

Homem é levado à delegacia depois de se negar a deixar bar aberto em meio à quarentena em Limeira

Por Roxane Regly
Um comerciante, de 58 anos, foi levado à delegacia de Polícia na noite de quarta-feira (1º) por desobedecer a uma ordem de deixar um bar no Jardim Ibirapuera, em Limeira (SP). Contrariando as medidas de distanciamento social por conta da pandemia da Covid-19, ele alegou que apenas queria “terminar a cerveja” que estava bebendo.

 Segundo o Boletim de Ocorrência registrado no Plantão Policial, o chefe de fiscalização de posturas da prefeitura de Limeira relatou que o bar foi flagrado descumprindo o decreto municipal que determina o fechamento de comércios não essenciais. O estabelecimento foi multado e durante a operação o fiscal pediu ao homem, que era cliente do local, que deixasse o bar.

Diante de sua negativa, ele foi conduzido por policiais militares à delegacia para prestar esclarecimentos. Ele alegou apenas que “tinha o direito de ir e vir” e que queria terminar a cerveja que bebida no momento do flagrante. Ao final do registro da ocorrência ele acabou sendo liberado.

Homem é levado à delegacia depois de se negar a deixar bar aberto em meio à quarentena em Limeira

Por Roxane Regly
Um comerciante, de 58 anos, foi levado à delegacia de Polícia na noite de quarta-feira (1º) por desobedecer a uma ordem de deixar um bar no Jardim Ibirapuera, em Limeira (SP). Contrariando as medidas de distanciamento social por conta da pandemia da Covid-19, ele alegou que apenas queria “terminar a cerveja” que estava bebendo.

 Segundo o Boletim de Ocorrência registrado no Plantão Policial, o chefe de fiscalização de posturas da prefeitura de Limeira relatou que o bar foi flagrado descumprindo o decreto municipal que determina o fechamento de comércios não essenciais. O estabelecimento foi multado e durante a operação o fiscal pediu ao homem, que era cliente do local, que deixasse o bar.

Diante de sua negativa, ele foi conduzido por policiais militares à delegacia para prestar esclarecimentos. Ele alegou apenas que “tinha o direito de ir e vir” e que queria terminar a cerveja que bebida no momento do flagrante. Ao final do registro da ocorrência ele acabou sendo liberado.
  • Facebook
  • Twitter
  • YouTube
  • Instagram
© Rápido no Ar ® - O que acontece você vê!