• Facebook
  • Twitter
  • YouTube
  • Instagram

Como economizar energia e diminuir o valor da conta de luz

Por Redação Rápido no Ar
O brasileiro vem sendo impactado cada vez mais pelos aumentos na conta de energia elétrica e isso pode piorar ainda mais esse ano com o aumento desenfreado do dólar. Esse aumento é esperado porque os reajustes tarifários das distribuidoras do Sul, Sudeste e Centro-Oeste são calculados em dólar. Quando a conta chega ao consumidor, ele paga pela compra da energia (custos do gerador), pela transmissão (custos da transmissora) e pela distribuição (serviços prestados pela distribuidora), além de subsídios e impostos.


Se não bastasse pagar por esses aumentos, ainda há o "rateio" que os consumidores e a concessionária precisam arcar do valor referente às perdas não técnicas, que é a nomenclatura do setor elétrico para os prejuízos causados pelas ligações clandestinas (os chamados ‘gatos’) e adulteração de medidores


A Comissão de Defesa do Consumidor da Câmara dos Deputados aprovou proposta no ano passado que obriga as empresas distribuidoras de energia elétrica a especificar, nas contas de luz, o valor referente às perdas não técnicas. Atualmente, as contas só especificam o valor dos encargos setoriais e impostos, além dos dados de consumo mensal. A proposta ainda será analisada em caráter conclusivo pelas comissões de Minas e Energia; e Constituição e Justiça e de Cidadania.


Tarifa Branca: Pague pela conta de luz conforme horário de uso

A tarifa branca é uma nova opção que sinaliza aos consumidores a variação do valor da energia conforme o dia e o horário do consumo. Ela é oferecida para as unidades consumidoras que são atendidas em baixa tensão (residências e pequenos comércios, por exemplo).


Com a tarifa branca, o consumidor passa a ter a possibilidade de pagar valores diferentes em função da hora e do dia da semana em que consome a energia elétrica. Se o consumidor adotar hábitos que priorizem o uso da energia nos períodos de menor demanda (manhã, início da tarde e madrugada, por exemplo), a opção pela tarifa branca oferece a oportunidade de reduzir o valor pago pela energia consumida.


Mas tome cuidado, a tarifa é desvantajosa para famílias que passam o dia fora e ficam em casa à noite, por exemplo. Se o consumidor fizer a opção errada, a conta pode acabar subindo significativamente, segundo a Proteste. Uma dica da entidade é testar, durante um mês, uma adaptação a uma rotina de menos uso de energia nos horários de pico, antes de aderir à tarifa branca. Se a adaptação não fluir bem, melhor permanecer com a forma de cobrança convencional


No site da Aneel, estão disponíveis exemplos de situações em que é mais vantajoso migrar para a tarifa branca. É importante consultar o site para identificar o perfil de cada consumidor.



Com todas essas dicas, a regra principal continua sendo economizar ainda mais. Em tempos de crise e desemprego o brasileiro vem buscando formas de equilibrar a renda familiar que a cada ano vem encolhendo. Pensando nisso, decidimos listar algumas dicas importantes que podemos adotar no dia a dia ou projetar mais pra frente pensando como um investimento.



Dicas importantes para economizar energia e dar uma folga no orçamento doméstico:

- Troque, de forma gradativa, as lâmpadas fluorescentes e incandescentes por lâmpadas de LED. Faça de forma gradativa na medida que as lâmpadas forem queimando. Com o tempo terá todas as lâmpadas de casa com LED, que são bem mais econômicas e tem um tempo maior de duração;


- Na hora da compra de um eletrodoméstico novo, opte pelos de categoria A, que são os mais econômicos. Geladeiras, aparelhos de ar-condicionado e fogões são os vilões do consumo de energia. Vale lembrar que essa categoria vai de A a E e os aparelhos testados são aferidos pelo órgão federal Inmetro (Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia);


- Em períodos de muito sol, o que ocorre em quase todo o território nacional, a instalação de películas de proteção solar, conhecidos popularmente como insulfilm, são indicados para a redução dos raios solares e do calor no interior das casas. Essa aplicação reduz o consumo do ar-condicionado em até 30% gerando uma boa economia;


- A instalação de painéis fotovoltaicos é uma maneira muito eficaz de economizar energia. Apesar de ainda ser um investimento alto, consegue, em média, um retorno do investimento em 5 anos. O fator principal da economia é a geração própria de energia para casa baseado no consumo médio. A redução da conta de luz pode chegar a 100% dependendo do projeto escolhido;


- Evite deixar aparelhos no modo stand-by (modo de espera). Mesmo nesse modo eles continuam gastando energia. Desligue, sempre que possível, aparelhos como TVs, DVDs, Home Theater, Receivers, Consoles de Games etc.


Com essas dicas simples verá que a conta de luz terá uma redução significativa.

Como economizar energia e diminuir o valor da conta de luz

Por Redação Rápido no Ar
O brasileiro vem sendo impactado cada vez mais pelos aumentos na conta de energia elétrica e isso pode piorar ainda mais esse ano com o aumento desenfreado do dólar. Esse aumento é esperado porque os reajustes tarifários das distribuidoras do Sul, Sudeste e Centro-Oeste são calculados em dólar. Quando a conta chega ao consumidor, ele paga pela compra da energia (custos do gerador), pela transmissão (custos da transmissora) e pela distribuição (serviços prestados pela distribuidora), além de subsídios e impostos.


Se não bastasse pagar por esses aumentos, ainda há o "rateio" que os consumidores e a concessionária precisam arcar do valor referente às perdas não técnicas, que é a nomenclatura do setor elétrico para os prejuízos causados pelas ligações clandestinas (os chamados ‘gatos’) e adulteração de medidores


A Comissão de Defesa do Consumidor da Câmara dos Deputados aprovou proposta no ano passado que obriga as empresas distribuidoras de energia elétrica a especificar, nas contas de luz, o valor referente às perdas não técnicas. Atualmente, as contas só especificam o valor dos encargos setoriais e impostos, além dos dados de consumo mensal. A proposta ainda será analisada em caráter conclusivo pelas comissões de Minas e Energia; e Constituição e Justiça e de Cidadania.


Tarifa Branca: Pague pela conta de luz conforme horário de uso

A tarifa branca é uma nova opção que sinaliza aos consumidores a variação do valor da energia conforme o dia e o horário do consumo. Ela é oferecida para as unidades consumidoras que são atendidas em baixa tensão (residências e pequenos comércios, por exemplo).


Com a tarifa branca, o consumidor passa a ter a possibilidade de pagar valores diferentes em função da hora e do dia da semana em que consome a energia elétrica. Se o consumidor adotar hábitos que priorizem o uso da energia nos períodos de menor demanda (manhã, início da tarde e madrugada, por exemplo), a opção pela tarifa branca oferece a oportunidade de reduzir o valor pago pela energia consumida.


Mas tome cuidado, a tarifa é desvantajosa para famílias que passam o dia fora e ficam em casa à noite, por exemplo. Se o consumidor fizer a opção errada, a conta pode acabar subindo significativamente, segundo a Proteste. Uma dica da entidade é testar, durante um mês, uma adaptação a uma rotina de menos uso de energia nos horários de pico, antes de aderir à tarifa branca. Se a adaptação não fluir bem, melhor permanecer com a forma de cobrança convencional


No site da Aneel, estão disponíveis exemplos de situações em que é mais vantajoso migrar para a tarifa branca. É importante consultar o site para identificar o perfil de cada consumidor.



Com todas essas dicas, a regra principal continua sendo economizar ainda mais. Em tempos de crise e desemprego o brasileiro vem buscando formas de equilibrar a renda familiar que a cada ano vem encolhendo. Pensando nisso, decidimos listar algumas dicas importantes que podemos adotar no dia a dia ou projetar mais pra frente pensando como um investimento.



Dicas importantes para economizar energia e dar uma folga no orçamento doméstico:

- Troque, de forma gradativa, as lâmpadas fluorescentes e incandescentes por lâmpadas de LED. Faça de forma gradativa na medida que as lâmpadas forem queimando. Com o tempo terá todas as lâmpadas de casa com LED, que são bem mais econômicas e tem um tempo maior de duração;


- Na hora da compra de um eletrodoméstico novo, opte pelos de categoria A, que são os mais econômicos. Geladeiras, aparelhos de ar-condicionado e fogões são os vilões do consumo de energia. Vale lembrar que essa categoria vai de A a E e os aparelhos testados são aferidos pelo órgão federal Inmetro (Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia);


- Em períodos de muito sol, o que ocorre em quase todo o território nacional, a instalação de películas de proteção solar, conhecidos popularmente como insulfilm, são indicados para a redução dos raios solares e do calor no interior das casas. Essa aplicação reduz o consumo do ar-condicionado em até 30% gerando uma boa economia;


- A instalação de painéis fotovoltaicos é uma maneira muito eficaz de economizar energia. Apesar de ainda ser um investimento alto, consegue, em média, um retorno do investimento em 5 anos. O fator principal da economia é a geração própria de energia para casa baseado no consumo médio. A redução da conta de luz pode chegar a 100% dependendo do projeto escolhido;


- Evite deixar aparelhos no modo stand-by (modo de espera). Mesmo nesse modo eles continuam gastando energia. Desligue, sempre que possível, aparelhos como TVs, DVDs, Home Theater, Receivers, Consoles de Games etc.


Com essas dicas simples verá que a conta de luz terá uma redução significativa.

INSTAGRAM

Loading interface...
© Rápido no Ar ® - O que acontece você vê!