• Facebook
  • Twitter
  • YouTube
  • Instagram

Cadeirante mudo e sem movimento dos braços tenta assaltar joalheria com arma nos pés

Por Fernando Covre
Um jovem, de 19 anos, portador de deficiências físicas, foi detido na última segunda-feira (25) após tentar assaltar uma joalheria usando uma réplica de arma com os pés, no Centro da cidade de Canela, no Rio Grande do Sul.

Um vídeo gravado por câmeras de segurança, mostra o momento da ação. Em uma cadeira de rodas, o rapaz entra no estabelecimento e usando os pés, saca o simulacro e ameaça as vítimas.

Segundo a polícia, o criminoso possui paralisia cerebral e por esse motivo não tem os movimentos dos braços e é mudo. Para anunciar o assalto ele entregou um bilhete para a vítima escrito: “Passa tudo, não chama ‘atenssão’.”

Populares que presenciaram a cena acionaram a Brigada Militar que esteve no local e prendeu o acusado. Ele foi encaminhado para delegacia onde prestou depoimento com a ajuda de um parente e logo depois foi liberado. Além do simulacro o rapaz levava uma faca presa em sua cadeira.

O delegado Vladimir Medeiros, responsável pelo caso, diz que a Polícia Civil vai investigar e que as circunstâncias devem ser mais profundas.

Cadeirante mudo e sem movimento dos braços tenta assaltar joalheria com arma nos pés

Por Fernando Covre
Um jovem, de 19 anos, portador de deficiências físicas, foi detido na última segunda-feira (25) após tentar assaltar uma joalheria usando uma réplica de arma com os pés, no Centro da cidade de Canela, no Rio Grande do Sul.

Um vídeo gravado por câmeras de segurança, mostra o momento da ação. Em uma cadeira de rodas, o rapaz entra no estabelecimento e usando os pés, saca o simulacro e ameaça as vítimas.

Segundo a polícia, o criminoso possui paralisia cerebral e por esse motivo não tem os movimentos dos braços e é mudo. Para anunciar o assalto ele entregou um bilhete para a vítima escrito: “Passa tudo, não chama ‘atenssão’.”

Populares que presenciaram a cena acionaram a Brigada Militar que esteve no local e prendeu o acusado. Ele foi encaminhado para delegacia onde prestou depoimento com a ajuda de um parente e logo depois foi liberado. Além do simulacro o rapaz levava uma faca presa em sua cadeira.

O delegado Vladimir Medeiros, responsável pelo caso, diz que a Polícia Civil vai investigar e que as circunstâncias devem ser mais profundas.

INSTAGRAM

Loading interface...
  • Facebook
  • Twitter
  • YouTube
  • Instagram
© Rápido no Ar ® - O que acontece você vê!